Sexta-feira, 24.03.17

Fotojenia hosi teki-lili ida ne’ebé sei bulelu

Projetu fotográfiku ida, konsege kapta teki-lili ninia matan-musan ne’ebé bot no furak, bainhira loro-matan ladauk nakfera, tanba iha tempu ne’e, insektu refere hein hela atu temperatura bele aumenta, hodi hamaran sira-ninia liras ne’ebé bokon.


Tuir fotógrafu italianu Roberto Aldrovandi, dader maka maka hanesan tempu di’ak atu bele hasa’i foto ba insektu refere, ho kalma ka hakmatek, tanba sira ladauk konsege bok-aan ka hakmatek.

 

“Lalaok maka, hader sedu bainhira rai sei malirin molok hakotu époka Primavera, wainhira loro-matan foin atu hahú nakfera. Tanba iha tempu ne’e, teki-lili ninia liras sei bokon ho mahu-wen no temperatura mos ladun maka’as, ho nune’e maka iha tempu atu hasa’i sira-ninia foto molok, sira semu”, hanesan saida maka nia esplika ba Daily Mail.

 

Tuir Aldrovandi, segredu hosi forografia makro ida maka peskiza. “Ita tenke iha pasiénsia no konsisténsia. Presiza estudu duni, atu nune’e it abele hatene ninia hahalok”.

 

SAPO TL ho Green Savers

tags:
horadoplaneta às 02:40 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

A fotogenia de uma libelinha ensonada

Um projecto fotográfico captou os olhos esbugalhados e magnificência das libelinhas na primeira hora do dia, uma altura que o insecto espera que a temperatura suba para que as suas asas, ainda húmidas da noite anterior, comecem a secar.

Segundo o fotógrafo italiano Roberto Aldrovandi, a manhã é a única altura do dia em que estes insectos podem ser fotografados calmamente, uma vez que ainda não se conseguem verdadeiramente mexer.

 

“O truque é acordar na manhã mais fria do final da Primavera, à primeira luz do dia. As asas das libelinhas ainda estão molhadas do orvalho e a temperatura ainda é baixa, pelo que temos tempo para as fotografarmos antes que elas voem”, explicou ao Daily Mail.

 

Para Aldrovandi, o segredo de uma boa fotografia macro é a pesquisa. “Temos de ter muita paciência e consistência. É preciso muito estudo para percebermos o seu comportamento”.

 

@Green Savers

tags:
horadoplaneta às 02:37 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 08.03.17

ONG timoroan hakarak investigasaun kriminal ba peska tubaraun iha bee timoroan nian

Organizasaun timoroan ne'ebé laós governu nian defende ona iha loron-kuarta ne'e investigasaun kriminal ida ba asaun ne'ebé halo hosi ró xinés hamutuk 15 ne'ebé halo operasaun legal iha bee sira nasaun nian maibé kaer, ho dalan ilegal, tubaraun, ne'ebé animal protejidu iha Timor-Leste, hamutuk tonelada 40 resin. 

 

 

Fundasaun Mahein (FM) konsidera katak elementu sira hosi Komisaun Antikorupsaun (CAC) no Polísia Sientífiku hosi Investigasaun Kriminal (PCIC) tenki hamutuk ho ekipa investigasaun ne'ebé Governu harii hafoin Lusa fó sai iha notísia, iha fulan-Fevereiru, kona-ba peska tubaraun ne'ebé halo hosi ró sira hosi empreza xineza Pingtan Marine Enterprise.

 

Iha komunikadu, FM defende mós kriasaun urjente ba Autoridade Marítimu Nasional ida ne'ebé hametin kontrolu hosi rekursu marítimu timoroan sira no ne'ebé serbisu investigasaun kriminal hosi polísia bele halo investigasaun regular sira iha área ne'e.

 

ONG konsidera mós katak Ministériu Agrikultura no Peska tenki dezenvolve polítika sira no fó apoiu nesesáriu hodi dezenvolve área peska no proteje rekursu marítimu sira" nasaun nian.

 

Aleinde refere ba kazu konkretu hosi peska ilegal tubaraun nian ne'ebé halo hosi ró xinés sira, FM hatudu preokupasaun ho atividade sira peska ilegal nian iha bee timoroan sira ne'ebé reprezenta iha tinan hirak ikus ne'e lakon hamutuk dolar millaun 200, kalkula hosi Governu.

 

FM haree katak "falta kapasidade Timor-Leste nian hodi hametin seguransa marítimu no proteje nia rekursu sira sai nafatin hanesan preokupasaun ba líder sira" hosi forsa defeza nian no polísia timoroan nian.

 

FM haree katak tentativa sira ne'ebé halo hodi rezolve problema "bele hamosu liután problema sira duké rezolve", inklui ho atribuisaun ba lisensa sira peska nian ba ró xinés sira ne'ebé halo operasaun iha bee Timor-Leste nian hahú hosi fulan-Novembru tinan liubá.

 

"Durante fulan tolu peska iha kosta súl Timor-Leste nian, empreza ne'e kaer ona ikan tonelada 416, inklui tubaraun tonelada 43,6. Ne'e maski sira hatene katak tubaraun hanesan animal protejidu ida iha Timor-Leste, nune'e indika hanesan predispozisaun ida hodi la halo tuir lei timoroan nian", konsidera hosi FM.

 

Iha fulan-Fevereiru nian rohan, ministru Agrikultura no Peska timoroan nian, Estanislau da Silva, garanti ona katak Governu sei investiga ró xinés hamutuk 15 ne'ebé halo hela operasaun iha Timor-Leste, haree fali kondisaun sira ba lisensa peska komersial sira nian no hametin kontrolu hosi rekursu marítimu nian.

 

"Ami monitoriza nia asaun no haree oinsá no to'o iha ne'ebé sira nia asaun. Governu hatene importánsia hosi rekursu tasi sira nian, ita halo parte hosi triángula ida biodiversidade nian no nune'e ami hakarak atu labele estraga. Ne'e hanesan rekursu úniku ida", afirma hosi Estanislau da Silva iha nia deklarasaun ba Lusa.

 

ho Lusa

horadoplaneta às 11:31 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

ONG timorense quer investigação criminal a pesca de tubarão em águas timorenses

Uma organização não-governamental timorense defendeu hoje uma investigação criminal à ação de 15 navios chineses a operar legalmente em águas do país mas que pescaram, ilegalmente, mais de 40 toneladas de tubarão, animal protegido em Timor-Leste. 

 

 

A Fundação Mahein (FM) considera que elementos da Comissão Anticorrupção (CAC) e da Polícia Científica de Investigação Criminal (PCIC) devem juntar-se à equipa de investigação criada pelo Governo depois de a Lusa ter noticiado, em fevereiro, a pesca do tubarão pelos navios da empresa chinesa Pingtan Marine Enterprise.

 

Em comunicado a FM defende ainda a criação urgente de uma Autoridade Marítima Nacional que assegure o controlo dos recursos marítimos timorenses e que os serviços de investigação criminal da polícia conduzam investigações regulares a este setor.

 

A ONG considera ainda que o Ministério da Agricultura e das Pescas deve desenvolver políticas e fornecer apoio necessário para desenvolver o sector das pescas e proteger os recursos marítimos" do país.

 

Além de se referir ao caso concreto da pesca ilegal de tubarão pelos navios chineses, a FM mostra preocupação com as atividades de pesca ilegal em águas timorenses que representaram nos últimos anos, estima o Governo, perdas de mais de 200 milhões de dólares.

 

A FM nota que "a falta de capacidade de Timor-Leste assegurar a segurança marítima e proteger os seus recursos sempre foi uma preocupação para os líderes" das forças de defesa e da polícia timorense.

 

Tentativas feitas para resolver o problema, nota a FM, "tenderam a causar mais problemas do que a resolver", incluindo com a atribuição de licenças de pesca aos navios chineses que operam em águas de Timor-Leste desde novembro do ano passado.

 

"Durante três meses de pesca na costa sul de Timor-Leste, esta empresa capturou 416 toneladas de peixe, incluindo 43,6 toneladas de tubarões. Isto apesar de saber que os tubarões são um animal protegido em Timor-Leste, o que indica uma predisposição para ignorar a lei timorense", considera a FM.

 

No final de fevereiro o ministro da Agricultura e Pescas timorense, Estanislau da Silva, garantiu que o Governo vai investigar 15 navios chineses que estão a operar em Timor-Leste, rever as condições das licenças de pesca comerciais e reforçar o controlo dos recursos marítimos.

 

"Estamos a monitorizar a sua ação e a ver onde e como estão a atuar. O Governo sabe da importância dos recursos marinhos, fazemos parte de um triângulo de biodiversidade e de forma alguma queremos que isso seja destruído. Isso é um recurso único", afirmou Estanislau da Silva em declarações à Lusa.

 

com Lusa

horadoplaneta às 10:29 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 23.02.17

ONU apela ba empreza sira no konsumidór sira hodi hamenus plástiku iha tasi

ONU apela ona iha loron-kinta ne'e ba governu sira, empreza sira no konsumidor sira hodi hamenus plástiku sira ne'ebé so'e ba tasi, ne'ebé tinan-tinan hasai tonelada ualu ba foer plástiku sira nian.


Foto@ SAPO Timor-Leste

 

"Hamoos tasi sira" hanesan naran hosi kampaña ne'ebé aprezenta iha loron-kinta ne'e iha World Ocean Summit, ne'ebé hala'u daudaun to'o loron-kinta iha Bali, Indonézia, haktuir hosi komunikadu organizasaun nian.

 

Entre medida sira ne'ebé sujeridu maka hamenus plástiku sira iha embalajen sira no mudansa hahalok hosi konsumidor sira, hodi nune'e to'o tinan 2020 bele halakon fonte boot hosi plástiku sira ne'ebé so'e ba tasi: mikroplástiku sira iha kosmétiku sira no embalajen deskartável sira.

Nasaun sia halo parte ona ba kampãna ne'e, hanesan Indonézia ne'ebé hahú tinan 2015 kompromete hamenus ba 70% hosi plástiku sira ne'ebé so'e ba tasi, no Uruguai ne'ebé sei tau taxa ba saku plástiku sira.

 

Empreza informátiku Dell mós afirma ona katak seu uza plástiku sira ne'ebé hasai iha tasi iha largu Haiti hodi resikla no uza iha nia produtu sira.

 

ONU afirma katak 80% hosi foer sira iha oseanu maka plástiku sira no hamosu ona estraga iha ekosistema sira ne'ebé sei presiza dolar biliaun ualu hodi rezolve.

 

Ho ritmu maka'as ne'ebé aumenta ba foer sira hanesan botir sira, saku sira ka kopo sira plástiku nian, kalkula katak iha tinan 2050 sei iha liu plástiku barak duké ikan sira iha oseanu sira.

 

ho Lusa

horadoplaneta às 15:01 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

ONU apela a empresas e consumidores para reduzirem plásticos nos mares

As Nações Unidas apelaram hoje aos governos, empresas e consumidores para deitarem menos plástico para o mar, de onde se tiram anualmente oito toneladas de resíduos plásticos. 

 

Foto@ SAPO Timor-Leste

 

"Limpar os mares" é o nome da campanha que foi apresentada hoje na Cimeira Mundial dos Oceanos, que decorre até quinta-feira em Bali, na Indonésia, segundo um comunicado da organização.

 

Entre as medidas sugeridas estão reduzir o plástico nas embalagens e mudanças de hábitos dos consumidores, para que até 2020 sejam eliminadas as maiores fontes de plástico deitado ao mar: os microplásticos nos cosméticos e as embalagens descartáveis.

 

Nove países já se juntaram à campanha, como a Indonésia, que desde 2015 se comprometeu a reduzir em 70% o plástico lançado ao mar, o Uruguai, que vai taxar os sacos de plástico.

 

A empresa informática Dell também afirmou que vai usar plástico recolhido no mar ao largo do Haiti para reciclar e usar nos seus produtos.

 

A ONU afirma que 80% do lixo nos oceanos é plástico e causa estragos nos ecossistemas que custariam oito mil milhões de dólares para resolver.

 

Ao ritmo a que aumentam os resíduos como garrafas, sacos ou copos de plástico, estima-se que em 2050 haja mais plástico do que peixes nos oceanos.

 

com Lusa

horadoplaneta às 13:05 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Governo timorense decreta Dia Nacional do Sândalo e das Florestas

O Governo timorense decretou que 13 de janeiro passa a assinalar o Dia Nacional do Sândalo e das Florestas, reconhecendo o seu papel no futuro de Timor-Leste e a sua importância para a preservação da biodiversidade no país.


 

A decisão foi tomada na reunião de terça-feira do Conselho de Ministros que pretendeu, segundo um comunicado, "assinalar o papel central das florestas na manutenção de um ambiente saudável, na conservação da diversidade de animais e plantas, e no desenvolvimento económico".

O dia, que não entra na lista de feriados, é mais um passo do executivo para reconhecer o sândalo como "planta emblemática de valor nacional".

Já em novembro de 2015 o executivo tinha aprovado uma resolução sobre a proteção do sândalo, reforçando as proibições de corte, extração e comercialização.

Nessa resolução o governo relembrava que o sândalo, e em particular a espécie nativa Santalum Album, "tem sido objeto de exploração económica desenfreada desde os tempos coloniais", com um número "bastante reduzido" de árvores a sobreviverem no país.

Por este motivo, defende o executivo, o sândalo "merece especial proteção por parte das instituições públicas e das pessoas singulares e coletivas devido à sua escassez", o que justifica a proibição do seu "corte, extração e comercialização".

Esse texto compromete ainda o governo a intensificar a inventariação, pesquisa e plantação de sândalo e insta o Ministério da Agricultura e Pescas, a Polícia Nacional de Timor-Leste e as demais autoridades competentes "a garantir o cumprimento das leis e regulamentos aplicáveis à proteção ambiental e reprimir a exploração ilegal das florestas e dos produtos florestais".

Com elevado valor económico e diversos fins - "ecológicos, culturais, terapêuticos, ornamentais e inclusive religiosos" - o sândalo tem sido explorado de forma "ilegal e insustentável", muitas vezes com a tala de árvores demasiado jovens, refere o Governo.

Sem detalhar dados quantitativos sobre o sândalo no país, a resolução nota apenas que "a desflorestação em Timor-Leste, cuja área florestal total ronda 50% do território nacional, é de cerca de 1,7% anualmente".

Daí que tenha insistido na importância de "desenvolver práticas de gestão florestal sustentável, que incluem programas de reflorestação e desenvolver mecanismos para controlar atividades florestais degradantes".

"A política nacional e estratégias para o setor florestal definem como objetivo específico a proteção da floresta, no âmbito do qual a proteção do sândalo se assume como prioritária", sublinha no texto.

@Lusa

horadoplaneta às 07:44 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Governu timoroan dekreta Loron Nasionál ba Ai-kameli no Ai-laran

Governu timoroan dekreta loron 13 janeiru sai hanesan Loron Nasionál ba Ai-kameli  no Ai-Laran, rekoñese ninia papel iha futuru Timor-Leste no nina importánsia ba prezervasaun biodiversidade nasaun nian.


 

Desizaun ne’e foti  iha  reuniain tersa-feira ne’e hosi Konsellu Ministru ne’ebé hakarak, tuir  komunikadu, " komemora papel sentrál floresta iha  manutensaun ba ambiente ida saudável, ba konservasaun  diversidade animál no ai-horis, no ba dezenvolvimentu ekonómiku".

 

Loron, ne’ebé latama iha lista feriadu, hanesan pasu ida tan ba ezekutivu hodi rekoñese kameli hanesan "ai-horis emblemátiku ho valór nasionál".

Iha  novembru 2015 liubá ezekutivu ne’e aprova ona rezolusaun ida kona-ba  protesaun ba ai-kameli, reforsa  proibisaun ba tesi, estrasaun  no komersializasaun.

 

Rezolusaun governu ne’e fó hanoin fila fali katak  ai-kameli, no liliu  espésie nativu Santalum Album, " sai ona hanesan objetu esplorasaun  ekonómiku livre dezde tempu koloniál", ho númeru ida " reduzidu liu" ba ai sira ne’ebé sei moris iha nasaun.

 

Ho  motivu ne’e, defende ezekutivu, ai-kameli "merese protesaun espesiál hosi  parte instituisaun  públika no ema ida-idak ka koletivu tanba  hahú menus", ne’ebé justifika proibisaun ninia "korte, estrasaun no komersializasaun".

 

Testu ne’e kompromete moos  governu intensifika inventariasaun, peskiza no plantasaun ba ai-kameli no dudu Ministériu Agrikultura no Peska,  Polísia Nasionál Timor-Leste no autoridade kompetente sira seluk "atu garante kumprimentu ba lei no regulamentu aplikável ba protesaun ambientál no bandu esplorasaun ilegál ba floresta no produtos florestál".

 

Ho valór ekonómiku ne’ebé aas no nesesidade oioin - "ekolójiku, kultura, terapáutiku, ornamentál no inklui  relijiozu" – kameli hetan  esplorasaun ho  forma "ilegál no insustentável", dala barak ba ai- tala ne’ebé sei nurak liu, refere Governu.

 

Sein detalla dadus kuantitativu  kona-ba  kameli iha nasaun, rezolusaun  nota deit katak " desflorestasaun iha Timor-Leste, ho área florestal ronda totál 50% iha  territóriu nasionál, besik  1,7%  kada tinan".

 

Bazea ba ida ne’e  insiste importánsia atu  "dezenvolve prátika jestaun florestál sustentável, ne’ebé inklui programa reflorestasaun  no dezenvolve mekanizmu ba kontrola atividade florestál degradante".

 

"Polítika nasionál no estratéjia ba setór florestál define ho objetivu espesífiku halo  protesaun ba floresta, ho ámbitu protesaun ba ai-kameli assume hanesan  prioritáriu liu", afirma  testu ne’e.

 

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 07:37 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 10.02.17

Encontradas cerca de 300 baleias mortas na Nova Zelândia

Várias centenas de baleias-piloto foram encontradas mortas hoje na Nova Zelândia, depois de mais de 400 terem ficado encalhadas na remota Golden Bay (Baía Dourada), no noroeste da ilha Sul, informou a imprensa local.


 

Fontes do Ministério de Conservação disseram à estação de televisão TVNZ que se calcula que morreram cerca de 300 cetáceos entre 416 que ficaram encalhados durante a noite numa zona arenosa conhecida como Farewell Spit.

 

Dezenas de elementos de equipas de resgaste lutam contra o tempo para manter vivas as baleias sobreviventes, à espera que suba a maré.

Este é o maior incidente com baleias encalhadas na Nova Zelândia.

 

Em fevereiro de 2015 foi organizada uma operação para tentar salvar 200 baleias-piloto que ficaram presas na mesma zona, mas a maior parte acabou por morrer no local.

 

Desconhecem-se as razões pelas quais estas baleias ficaram presas, mas a baía Golden, com águas pouco profundas, é conhecida por este tipo de incidentes.

 

A baleia-piloto é um mamífero da família dos cetáceos, atinge os 8,5 metros e tem uma coloração negra.

 

Presente em todos os oceanos do mundo, é comum ver-se exemplares da baleia-piloto ao largo das ilhas dos Açores.

 

@Lusa

horadoplaneta às 06:00 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Hetan baleia besik 300 mate iha Nova Zelándia

Baleia-pilotu atus resin  hetan ho mate iha Nova Zelándia, hafoin 400 liu espalla iha mota  Golden Bay (Baía Dourada), noroeste illa Sul, informa imprensa lokál.


 

Fonte hosi  Ministériu Konservasaun informa ba estasaun televizaun TVNZ katak  karik  kalkula ne’ebé mate  besik  setáseo 300  entre 416  maka enkalla durante kalan iha  zona arenoza koñesidu  hanesan Farewell Spit.

 

Elementu sanulu-resin hosi ekipa resgaste luta kontra tempu hodi  mantein baleia sira nia moris, hein to’o tasi sa’e.

 

Ne’e hanesan insidente boot liu ho baleia naklekar iha Nova Zelándia.

 

Iha fevereiru 2015 organiza operasaun atu tenta salva baleia-pilotu 200 ne’ebé  tama iha fatin hanesan, maibé barak liu ikus mai mate iha ne’ebá.

 

Seidauk hatene  razaun saika maka halo  baleia kastigu iha ne’ebá, maibé baía Golden, ho badak liu, ne’e koñesidu ho tipu  insidente.

 

Baleia-pilotu hanesan  mamíferu hosi família setáseu, atinje metru  8,5no iha kolorasau  metan.

 

Prezente iha  oseanu hotu iha mundu, komun hanesan exemplar hosi baleia-pilotu iha largo illa Açores nian.

 

SAPO TL ho Lusa


 

 

horadoplaneta às 05:54 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Março 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO