Indonésia queima 10 animais embalsamados para combater tráfico ilegal

As autoridades indonésias queimaram vários tigres-de-Sumatra, objectos em marfim e outros troféus ligados ao tráfico de vida selvagem, naquela que é mais uma tentativa de desencorajar o tráfico de animais e toda a indústria que se move à sua volta.

 

Foto: Hotli Simanjuntak / EPA

 

Os animais e objectos foram queimados em Banda Aceh um dia depois de terem sido confiscados pelos responsáveis pelo Ministério das Florestas indonésio e Agência de Conservação da Natureza local.

 

As imagens estão a correr mundo e, segundo as autoridades indonésias, poderão ajudar no combate ao tráfico ilegal de animais, que vale €17.000 milhões por ano globalmente.

 

Todos os anos, avança o Mail Online, 40 milhões de animais são mortos para entrarem nas contas da indústria da pele. Dos 10 animais queimados na terça-feira, seis eram tigres-de-Sumatra – apenas 400 tigres desta espécie permanecem no mundo. Ainda assim, a pena máxima para o tráfico ilegal de vida selvagem, na Indonésia, são até cinco anos de prisão e uma multa de €9.000.

 

Recorde-se que, recentemente, o Quénia queimou 105 toneladas de marfim para desincentivar os traficantes de animais selvagens.

 

Fonte: Green Savers

horadoplaneta às 16:34 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos