Salvar Grande Barreira de Coral exige 11.571 milhões de dólares em 10 anos

Melhorar a qualidade da água na Grande Barreira de Coral, no noroeste da Austrália, exige 11.571 milhões de dólares (10.336 milhões de euros) na próxima década, segundo um estudo governamental divulgado hoje. 

 

Foto: AIMS Austrália and New Zealand Out/EPA


Segundo o canal australiano ABC, os valores integram um estudo realizado por um grupo de peritos em qualidade da água e economia que, por falta de tempo, não foi incluído num relatório sobre a Grande Barreira divulgado na semana passada.

 

O governo do primeiro-ministro Malcolm Turnbull destinou um fundo adicional de mais 124 milhões de dólares (110 milhões de euros) para o orçamento do ano financeiro que começa a 01 de julho.

 

O Partido Trabalhista, que quer vencer as eleições de 2 de julho, prometeu 254 milhões de dólares (227 milhões de euros) para salvar a Grande Barreira, declarada Património Mundial e que enfrenta a maior crise de branqueamento de corais da sua história.

 

A maior ameaça à qualidade das águas na Grande Barreira vem dos pesticidas, dos sedimentos, que bloqueiam a luz solar, e do excesso de nutrientes, como o nitrogénio, que tornam os corais mais vulneráveis ao branqueamento.

 

A saúde da Grande Barreira, que conta com 400 tipos de corais, 1.500 espécies de peixes e 4.000 variedades de moluscos, começou a deteriorar-se na década de 1990 devido ao duplo impacto do aumento da temperatura e da acidez da água do mar.

 

com Lusa

 

horadoplaneta às 15:49 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos