Segunda-feira, 24.06.13

Kamboja: deskobre sidade medieval ho tinan 1.200 (ho Foto)

Presiza tinan barak investigasaun arkeolójiku nian hodi to’o, hodi hakotu, hetan Mahendraparvata – sidade medieval ida riku iha foho Phnom Kulen nian, tinan 350 ntes harii kompleksu famozu ba templu sira Angkor Wat nian iha noroeste Kamboja nian.

 

 

Arkeólogu Damian Evans buka tuir ai-laran maka’as Kamboja nian ho diresaun klaru ida ne’ebé kampunés sira foho nian iha tempu barak hakarak kuda hare no sama foho ida ne’ebé nakonu ho alga sira. Hanesan templu ida naksobu no halo parte hosi sivilizasaun movimentadu ida ne’ebé ezisti iha tinan 1.200 liubá.

 

Durante oras sira tuirmai, Evans no ekipa la’o liuhosi ai-laran ne’ebé nakonu ho mina sira, atravesa mota no tahu sira, to’o deskobre ruína sira hosi templu lima sira seluk ne’ebé la konta antes no evidénsia sira antigu kanál sira nian, barrajen no estrada sira. Deskoberta sira ne’e konfirma dadus sira ne’ebé avansa hosi teknolojia aérea laser Lidar nian.

 

Iha tempu barak maka sientista sira la konsege deskobre dimensaun loloos Mahendraparvata nian, tanba ai-laran ne’ebé taka nia. Momentu eureka nian hanesan de’it milagre ida ne’ebé hetan hosi dadus sira fó hosi teknolojia.

 

Uza koordenada sira GPS nian, arkeólogu sira la’o diretamente ba fatin sira templu antigu sira nian. Laiha abitante rejiaun sira nian maka bele imajina katak iha riku-soin ne’ebé hakoi ka subar hela iha ai-laran.

 

Karik ekipa sira hetan templu ne’ebé na’ok iha sékulu barak, sira seluk ema la book ida no iha mós gruta ida ho eskultura ne’ebé iha signifikadu tuir istória ne’ebé uza hosi eremita sira iha períudu Angkorianu nian.

 

 

Iha Phnom Kulen, dadus sira Lidar nian hatudu foho misteriozu atus barak ho aas metru oioin iha sidade tomak – barak liu, hakoi hela. Durante sékulu barak, foho ne’e hanesan fatin sagradu, ne’ebé peregrinu rihun barak maka vizita fatin ne’e hodi halo serimónia espirituál sira nian.

Deskoberta sira ne’e espantozu tebes. Servisu arkeolójiku nian agora halo hela ho forma limitadu, tanba mina sira ne’ebé tau iha fatin barak iha foho durante funu sivil.

 

Sapo TL no Green Savers

horadoplaneta às 12:08 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Camboja: descoberta cidade medieval com 1.200 anos (com Fotos)

Foram necessários anos de investigação arqueológica para se chegar, por fim, à descoberta de Mahendraparvata – uma cidade medieval próspera na montanha de Phnom Kulen, 350 anos antes da construção do famoso complexo de templos Angkor Wat, no noroeste do Camboja.

 

 

O arqueólogo Damian Evans seguiu pela densa selva cambojana em direcção a uma clareira onde os aldeões da montanha há muito tentavam cultivar arroz e pisou um monte coberto de algas. Tratava-se de um templo desmoronado que fazia parte da movimentada civilização que existiu há 1.200 anos.

 

Durante as horas seguintes, Evans e a equipa andaram através da selva repleta de minas, atravessando rios e pântanos, até descobrirem as ruínas de outros cinco templos anteriormente não contabilizados e evidências de antigos canais, diques e estradas. As descobertas confirmavam os dados avançados pela tecnologia aérea a laser Lidar.

 

Há muito que os cientistas não conseguiam desvendar a real dimensão de Mahendraparvata, devido à densa floresta que a encobre. O momento eureka só foi possível graças aos dados fornecidos pela tecnologia.

 

Usando coordenadas GPS, os arqueólogos movimentaram-se directamente para os locais dos antigos templos. Nenhum habitante da região alguma vez tinha imaginado que houvesse tesouros enterrados ou escondidos na floresta.

 

A equipa encontrou templos provavelmente saqueados há séculos, outros totalmente intactos e ainda uma caverna com esculturas historicamente significativas usada por eremitas do período Angkoriano.

 

Em Phnom Kulen, os dados Lidar revelaram centenas de montes misteriosos com vários metros de altura em toda a cidade – na maior parte, enterrada. Durante séculos, a montanha existiu como lugar sagrado, onde dezenas de milhares de peregrinos se dirigem anualmente para ritos espirituais.

 

 

As descobertas são surpreendentes. O trabalho arqueológico está agora a ser feito de forma restrita, devido às minas que foram colocadas indiscriminadamente pela montanha durante a guerra civil.

 

Sapo TL e Green Savers

horadoplaneta às 11:37 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Junho 2013

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
19
20
21
22
23
26
27
29
30

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO