Quinta-feira, 27.11.14

Havai hakarak hasai ema sira laiha uma husi zona turístika sira

Autarkia Honolulu nian, kapitál estadu norte-amerikanu Havai nian, foin lalais aprova ona medida ida hodi permite katak autoridade polisiá sira hasai ema uma laiha hosi zona turístika sira.

 


Entre medida barak maka aprova ona no destina subar ema sira nebe laiha uma , bandu ema ruma hodi tuur ka toba iha paseiu Waikiki nian rai famozu destinu surf ida. Munisípiu hakarak mós muda ema laiha uma na'in 4.700 resin hosi Oahu ba kampu temporáriu ida iha illa remota industriál dook husi resort turístiku sira.

Medida sira aprova ona hodi hatán ba presaun nebe hetan beibeik hosi  indústria hoteleira no turístiku, nebe indika katak turista sira dalabarak kesar kona-bá falta seguransa no foer so'e arbiru hosi ema uma laiha sira.

Impozisaun foun sira hetan krítika barak hodi akuza governu lokál hodi transforma ema uma laiha sira ba kriminozu. “ami ajuda públiku hodi hasoru ema uma laiha sira hanesan ema sira nebe laiha oin, halo sira hanesan la'ós ema moris, maibé hanesan objetu deskartável sira”, afirma hosi deputadu ida iha asembleia lokál, Breene Harimoto, nebe vota kontra impozisaun foun sira, sita Inhabitat.

Associated Press hola medida katak autarkia sidade ne’e hakarak kria hela fatin permanente ba ema sira uma laiha, maibé projetu sei hotu iha tinan ida nian laran de’it.

ho Green Savers

horadoplaneta às 15:29 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Havai quer retirar sem-abrigo das zonas turísticas

A autarquia de Honolulu, capital do estado norte-americano do Havai, aprovou recentemente uma medida que permite que as autoridades policiais retirem os sem-abrigo das zonas turísticas.

 


Entre as várias medidas aprovadas, e que se destinam a camuflar os sem-abrigo, está a proibição de qualquer pessoa se sentar ou deitar nos passeios em Waikiki, um famoso destino de surf. O município pretende também mover a maioria dos 4.700 sem-abrigo de Oahu para um campo temporário numa ilha remota industrial distante dos resorts turísticos.

As medidas foram aprovadas para responder às constantes pressões da indústria hoteleira e turística, que indicam que os turistas se queixam frequentemente da falta de segurança e do lixo produzido pelos sem-abrigo.

As novas imposições levantaram já vozes críticas que acusam o governo local de transformar os sem-abrigo em criminosos. “Estamos a ajudar o público a encarar os sem-abrigo como pessoas sem rosto, até mesmo não humanos, mas sim objectos descartáveis”, afirma um dos deputados da assembleia local, Breene Harimoto, que votou contra as novas imposições cita o Inhabitat.

A Associated Press dá conta que a autarquia da cidade pretende criar habitações permanentes para os sem-abrigo, mas o projecto apenas estará concluído dentro e um ano.

com Green Savers

horadoplaneta às 15:27 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Novembro 2014

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
29
30

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO