Quarta-feira, 22.04.15

Loron Mundiál ba Rai

Tinan-tinan, iha loron 22 fulan-Abril selebra Loron Mundiál ba Rai.



Foto nebe NASA hasai iha tinan 2014 iha Loron Mundial ba Rai. EPA@ NASA/NOAA GOES

 

Loron ne'e harii iha tinan 1970, hosi senadór norte-amerikanu Gaylord Nelson nebe hakarak halo protestu ida hasoru poluisaun iha Rai, hafoin verifika tiha konsekuénsia hosi dezastre petrolíferu iha Santa Bárbara, iha Califórnia, nebe akontese iha tinan 1969.

 

Inspiradu hosi protestu sira nebe halo hosi joven norte-amerikanu sira nebe protestu hasoru funu, Gaylord Nelson dezenvolve ona esforsu sira hodi konsege tau tema prezervasaun ba Rai iha ajensa polítiku norte-amerikanu nian.

 

Populasaun aderiu maka'as ba manifestasaun no ema amerikanu millaun 20 resin hakarak halo prezervasaun ba rai no ba ambiente.

 

Nune'e, tinan-tinan, iha loron 22 fulan-Abril, sidadaun millaun resin iha mundu tomak hatudu sira nia kompromisu iha prezervasaun ba ambiente no ba sustentabilidade Rai nian. Iha loron ne'e hakerek fraze no poema sira kona-bá importánsia planeta Rai nian iha eskola sira, no iha atividade sira seluk.

 

Loron Mundial ba Rai iha ona asaun millaun rihun resin nebe maka halo hodi defende ambiente.

 

Impaktu ba Ambiente

 

Investigadór no asosiaasaun ambientalista sira alerta ba perigu no konsekuénsia sira akesimentu globál Rai nian, liuliu:

 

• Aumenta temperatura globál Rai nian
• Espésie animál balun bele lakon
• Aumenta ba nível bee iha oseanu sira
• Falta bee moos
• Aumenta maka'as ba katástrofe naturál sira hanesan tempestade, rai-maran no manas

horadoplaneta às 11:19 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Dia Mundial da Terra

Todos os anos, a 22 de Abril celebra-se o Dia Mundial da Terra.



Foto tirada pela NASA no dia Mundial da Terra em 2014. EPA@ NASA/NOAA GOES

 

A data foi criada em 1970, pelo senador norte-americano Gaylord Nelson que resolveu realizar um protesto contra a poluição da Terra, depois de verificar as consequências do desastre petrolífero de Santa Barbara, na Califórnia, ocorrido em 1969.

 

Inspirado pelos protestos dos jovens norte-americanos que contestavam a guerra, Gaylord Nelson, desenvolveu esforços para conseguir colocar o tema da preservação da Terra na agenda política norte-americana.

 

A população aderiu em força à manifestação e mais de 20 milhões de americanos manifestaram-se a favor da preservação da terra e do ambiente.

Assim, todos os anos, no dia 22 de Abril, milhões de cidadãos em todo o mundo manifestam o seu compromisso na preservação do ambiente e da sustentabilidade da Terra. Neste dia de cariz educativo escrevem-se frases e poemas sobre a importância do planeta Terra nas escolas, entre outras actividades.

 

O Dia Mundial da Terra já conta com mais de mil milhões de actos realizados em prol do ambiente ao longo da história.

 

Impacto Ambiental

 

Investigadores e associações ambientalistas alertam para o perigo e consequências do aquecimento global da Terra, nomeadamente:

 

• Aumento da temperatura global da Terra
• Extinção de espécies animais
• Aumento do nível dos oceanos
• Escassez de água potável
• Maior número de catástrofes naturais, como tempestades, secas e ondas de calor

horadoplaneta às 10:22 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 21.04.15

Brasil é o pior país para quem defende o ambiente e o planeta

Em 2014, foram assassinados 116 ecologistas e defensores do ambiente em 17 países, a maioria na América Latina, e o Brasil foi o pior de todos, com um total de 29 ambientalistas mortos.

De acordo com a organização não governamental Global Witness, no Brasil morreram no ano passado 29 defensores do ambiente. Nas Honduras morreram 12 pessoas em 2014, mas este país apresenta o maior número de assassinatos 'per capita', com 111 mortes desde 2002.

 

Segundo a organização, muitas das mortes aconteceram em situações de disputa de terras, extração mineira, projetos hidroelétricos e indústria agrária.

 

A Colômbia registou 25 vítimas mortais entre pessoas que sairam em defesa de questões ambientais.

Em declarações à agência noticiosa Efe, Billy Kyte, afirmou que a respostas dos governos locais a este problema - e à defesa dos ambientalistas - é "quase inexistente" e que existe uma "situação de quase total impunidade", em particular no Brasil e nas Honduras.

 

@Lusa

horadoplaneta às 07:02 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Brazil nu’udar nasaun piór liu ba ema sira ne’ebé defende ambiente ho planeta

Iha 2014, ekolojista nomós defensór ambiente 116 maka ema oho iha nasaun 17, maioria iha Amérika Latina, no Brazik hanesan nasaun ne’ebé piór liu hosi nasaun hothotu tanba ambientalista 29 maka mate.

Tuir organizasaun la’os governamentál Globál Witness, iha tinan kotuk defensór embiente 29 maka mate.

 

Iha Hondura 12 maka mate iha 2014, maibé nasaun ne’e maka ho númeru asasinatu ‘per kapita’ bot liu, ho vítima mortál 111 desde 2002. Tuir organizasaun ne’e, hosi ema hirak ne’ebé mate barak liu tanba hadau malu rai, estrasaun mineira, projetu hidroelétrika nomós indústria agrarian.

 

Iha Kolómbia ema 25 maka mate tanba hakarak defende kona-ba problema ambientál.

 

Iha deklrasaun ba Efe, Billy Kyte, dehan katak resposta hosi Governu lokál kona-ba probelma ne’e – no defeza ambientalista – “kuaze laiha” no ne’ebé ezisti “situasaun ne’ebé kuaze ho impunidade totál” liu-liu iha Brazil no Honduras.

 

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 06:59 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 14.04.15

Marte bele iha bee líkidu, maibé laiha moris

Análize dadus robô Curiosity, NASA nian, reforsa ipóteze katak bee líkidu bele eziste iha Marte, revela horisehik estudu ida, alerta, maibé, ba improbabilidade atu hetan moris iha planeta.

 

 

"Ami deskobe kálsiu perkloratu iha rai, ne’ebé, iha kondisaun balun, absorva vapór bee nian iha atmosfera", esplika koautór investigasaun ida, Morten Bo Madsen, hosi Institutu Niels Bohr hosi Universidade de Copenhaga, iha Dinamarka.

 

Perkloratu ne’e, tipu masin ida, hatun pontu konjelasaun bee nian, ba pontu atu sai líkidu.

 

"Mezmu karik bee, iha forma líkidu, eziste iha Marte, ne’e improvável atu hetan moris", refere, iha nia portál, institutu Morten Bo Madsen, hatudu katak ambiente "planeta vermelho" ne’e "maran liu, malirin no sujeitu ba radiasaun kósmika forte tebes tanbá ne’e penetra iha superfísie hodi hamate tipu moris hotu", pelumenus ne’ebé maka komparável ho ida iha Rai.

 

Tuir estudu ne’ebé publika iha revista Nature, wainhira to’o, parte ida hosi vapór bee nian iha atmosfera kondensa iha superfísie Marte nian hanesan jelu.

 

Maibé, kálsiu perkloratu absorvente tebes no sai fali bee no bee ho masin, ne’ebé hatun pontu konjelasaun no permite jelu transforma fali ba bee líkidu, esplika Morten Bo Madsen.

 

Sai rai ne’ebé porozu, bee infiltr-aan.

 

Observasaun sira hosi robô Curiosity, wainhira iha Monte Sharp, iha kratera Gale nia klaran, fó sasin mós kona-ba prezensa depózitu sedimentár nian ne’ebé husik hela iha pasadu dook hosi bee.

 

"Tipu depózitu ne’e forma wainhira kuantidade bo’ot hosi bee sului iha kratera no alkansa bee ne’ebé estagnada, sai fali lagu", adianta investigadér ne’e.

 

Tuir koautór investigasaun ida seluk, Alfred McEwen, hosi Universidade Arizona, iha Estados Unidos, karik iha bee ho masin iha Gale kratera, zona ne’ebé manas tebes no Marte, sai maran tanba ne’e menus propísia hodi hetan bee masin ne’e, posível atu nia mós mosu "fatin planeta sira seluk".

 

Robô Curiosity, hosi ajénsia espasiál norte-amerikana NASA, hela iha rai marsianu iha fulan agostu 2012, hodi estuda di’ak liu tan kona-ba planeta ne’e.

 

Fula ida ona maka, investigasaun konjunta ida hosi NASA no hosi Observatóriu Europeu Súl, organizasaun iha ne’ebé Portugál halo parte, revela katak oseanu primitivu iha Marte iha bee barak liu duke Oseanu Ártiku iha Rai no kobre superfísie bo’ot ida hosi "planeta vermelho" duku ida ne’ebé koberta hosi Oseanu Atlántiku iha "planeta azul".

 

Ekipa internasionál astrofíziku ida konsege “distine asinatura kímika ho tipu bee atmosférika Marte nian rua no halo mapa propriedade bee nian iha rejiaun atmosfera oioin " hosi planeta durante besik tinan neen.

 

SAPO TL ho Lusa

 

horadoplaneta às 02:27 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Marte poderá ter água líquida, mas não vida

Análises de dados do robô Curiosity, da NASA, reforçam a hipótese de que a água líquida poderá existir em Marte, revela ontem um estudo, alertando, porém, para a improbabilidade de ser encontrada vida no planeta.

 

 

 

"Descobrimos perclorato de cálcio no solo, que, sob certas condições, absorve o vapor de água presente na atmosfera", explicou um dos coautores da investigação, Morten Bo Madsen, do Instituto Niels Bohr da Universidade de Copenhaga, na Dinamarca.

 

O perclorato, um tipo de sal, baixa o ponto de congelação da água, ao ponto de a tornar líquida.

 

"Mesmo se a água, sob a forma líquida, existe em Marte, é improvável que se encontre vida", refere, no seu portal, o instituto de Morten Bo Madsen, assinalando que o ambiente do "planeta vermelho" é "demasiado seco, frio e sujeito a radiações cósmicas tão potentes que penetram na superfície, matando todo o tipo de vida", pelo menos a que é comparável com a da Terra.

 

De acordo com o estudo, publicado na revista Nature, quando a noite cai, uma parte do vapor de água na atmosfera condensa-se à superfície de Marte como gelo.

 

Contudo, o perclorato de cálcio é muito absorvente e forma com a água uma salmoura, o que diminui o ponto de congelação e permite ao gelo transformar-se em água líquida, explicou Morten Bo Madsen.

 

Sendo o solo poroso, a água infiltra-se.

 

As observações do robô Curiosity, a subir o Monte Sharp, no meio da cratera Gale, testemunham igualmente a presença de depósitos sedimentares deixados num passado distante por água.

 

"Estes tipos de depósitos formaram-se quando grandes quantidades de água fluíam ao longo da cratera e alcançaram águas estagnadas, na forma de um lago", adiantou o investigador.

 

Segundo outro coautor da investigação, Alfred McEwen, da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, se existe uma salmoura na cratera de Gale, zona mais quente e seca de Marte, e, portanto, menos propícia para ter esta água salgadíssima, é possível que ela também surja "em muitos outros lugares do planeta".

 

O robô Curiosity, da agência espacial norte-americana NASA, fixou-se em solo marciano em agosto de 2012, para estudar melhor o planeta.

 

Há um mês, uma investigação conjunta da NASA e do Observatório Europeu do Sul, organização da qual Portugal faz parte, revelou que um oceano primitivo em Marte continha mais água do que o Oceano Ártico na Terra e cobria uma maior superfície do "planeta vermelho" do que a que é coberta pelo Oceano Atlântico no "planeta azul".

 

Uma equipa internacional de astrofísicos conseguiu distinguir as assinaturas químicas de dois tipos de água atmosférica de Marte e mapeou "as propriedades da água em diversas regiões da atmosfera" do planeta durante cerca de seis anos.

 

@Lusa

horadoplaneta às 02:16 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 07.04.15

Profesór timor-oan ida deskobre katak uza kafé-teen hodi hetan bee moos

Investigadór timor-oan ida ne’ebé sei atu termina ninia kursu doutoramentu iha Brazil, Julião Pereira deskobre ona katak uza kafé-teen sei di’ak liu fali duké karvaun hodi tais bee moos, tuir informasaun hosi imprensa barzileira.



Julião Pereira, ho tinan 31, halo deskoberta ne’e ba ninia teze doutoramentu iha Universidade Federál Goiás.

 

Tuir rezultadu investigasaun, kafé-teen ne’e halo liu hosi tratamentu ida ne’ebé presija estrasaun hosi produtu ida ne’ebé identifika hanesan “torta kafé” nian nu’udar filtru ida ne’ebé efikas liu duke karvaun ativadu.

 

 “Ha’u sofre maka’as bainhira hemu bee ne’ebé lamoos no ha’u hatene katak ida ne’e maka sai nu’udar problema bot iha ha’u-nia nasaun.

Bainhira ko’alia ho profesór sira, ha’u dehan katak ha’u hakarak maneira ida hodi tau matan kona-ba bee, maski iha ne’ebá (Timor-Leste) ladauk iha tratamentu hanesan halo iha ne’e. Hanoin katak ami presija rekursu simples ida no ha’u dehan katak iha ne’ebá ezisti plantasaun kafé barak no estudu hothotu konsentra ba iha ne’e”, dehan hikas.

 

Investigasaun ne’e orienta hosi profesór Nelson Roberto Antoniosi Filho, kordenadór ba Laboratóriu Métodu Estrasaun no Separasaun (Lames), hahú iha 2009, bainhira Julião Pereira to’o iha Brazil, relasiona ho programa Siénsa Sem Fronteira, hosi Ministériu Edukasaun barzileiru.

 

 “Hafoin hala’o tiha teste oioin hodi verifika karik materiál ne’e bele sustenta poluente barak liu tan, hanesan metais tóxiko ho agrotóxiko, hatudu ona katak efisiente liu fali duke karvaun ativadu ne’ebé ezisti ba iha purifikadór, ne’ebé karun liu”, esplika kordenadór brazileira no sita hosi Globo.

 

 “Ami kria buat ne’ebé baratu liu, afisiente hosi buat ne’ebé atu so’e ba lixu”, dehan.

 

Atu adapta sistema ne’e ba realidade Timór – ne’ebé maka bee moos kontinua sai hanesan risku bot ba saúde públika – investigadór ne’e hahú habai kafé-ten iha loromanas.

 

Ho kafé rahun ne’ebé maran, hanesan materiál ne’ebé sei atu submete ba prosesu estrasaun tolu, primeiru hasai mina kafé nian 15% hodi uza ba indústria alimentísia, biokombustível ka kosmétika.

 

Iha etapa daruak, maka halakon kafé ninia iis/aroma no bele aproveita hikas ba iha indústria alimentísia no bebdida nian, no iha terseira faze maka foti fertilizante ida ne’ebé bele uza duni ba kafeikultura rasik.

 

Produtu ikus maka “torta kafé” produtu ida ne’ebé lamorin ka laiha sabór no ne’ebé filtra bee ho efisiénsia.

Prosesu ne’e demora oras 24 no bele halo filtru ida ne’ebé simples liu ho tesidu algodaun no garafa plástiku ida no bele ho durasaun tinan ida.

 

SAPO TL ho Lusa

 

horadoplaneta às 06:42 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Professor timorense descobre uso de borras de café para obter água potável

Um investigador timorense, Julião Pereira que está a completar o doutoramento no Brasil, comprovou que o uso de borras de café é um sistema três vezes mais eficaz que o do carvão para filtrar água potável, segundo a imprensa brasileira.


 

Julião Pereira, 31 anos, comprovou a descoberta na sua tese de doutoramento que está a realizar na Universidade Federal de Goiás.

Segundo os resultados da investigação, as borras de café passam por um tratamento que permite a extração de um produto identificado como "torta de café" que é um filtro muito mais eficaz do que o carvão ativado.

 

"Eu sofri muito a beber água imprópria e sabia que esse era um problema grave no meu país. Conversando com os professores, eu disse que queria uma maneira de tratar a água, já que lá não existe tratamento como o que é feito por aqui. Pensamos que precisávamos de algum recurso simples e destaquei que lá existem muitas plantações de café e os estudos concentraram-se nisso", lembra.

 

A investigação, orientada pelo professor Nelson Roberto Antoniosi Filho, coordenador do Laboratório de Métodos de Extração e Separação (Lames), começou em 2009, quando Julião Pereira chegou ao Brasil no âmbito do programa Ciência Sem Fronteiras, do Ministério da Educação brasileiro.

 

"Depois de fazer inúmeros testes para verificar se o material poderia reter mais poluentes, como metais tóxicos e agrotóxicos, foi comprovado que é muito mais eficiente do que o carvão ativado, existente nos purificadores, que são mais caros", explicou o coordenador brasileiro, citado pela Globo.

 

"Criámos algo que é muito mais barato, eficiente a partir de algo que iria para o lixo", disse.

 

Para adaptar o sistema à realidade timorense - onde a falta de água potável continua a ser um dos maiores riscos para a saúde pública - o investigador começou por secar as borras do café ao sol.

 

Com a borra de café seca, o material é submetido a três processos de extração, primeiro para retirar 15% de óleo de café, que pode ser usado na indústria alimentícia, de biocombustíveis ou de cosméticos.

 

Na segunda etapa, é extraído o aroma do café, que também pode ser reaproveitado na indústria alimentícia e de bebidas e, finalmente, na terceira fase é extraído um fertilizante, que pode ser utilizado na própria cafeicultura.

 

O produto final é a "torta de café" um produto sem cheiro ou sabor e que filtra a água com eficiência.

 

O processo demora 24 horas e o filtro pode ser construído de uma forma simples com tecido de algodão e uma garrafa de plástico e durar até um ano.

 

@Lusa

horadoplaneta às 06:42 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Greenpeace okupa plataforma petrolífera Shell hodi fó sai kona-ba esplorasaun Ártiku

Militante ho organizasaun ekolojista Green peace horisehik okupa ona plataforma petrolífera Shell nian ida ne’ebé hala’o hela viajen bá Oseanu Ártiku, hodi alerta kona-ba perigu esplorasaun hidrokarbonetu, tuir fonte hosi organizasaun la’os-governamentál ne’e fó sai.

 

 

Ativista na’in neen hosi organizasaun defeza ambiente nian sa’e ba plataforma ne’ebé ho tonelada rihun 38, ho naran “Polar Pioneer”, bainhira sei iha Oseanu Pasífika, kilómetru 1.200 ba oeste Havai, uza ró ne’ebé halo ho pneu, hosi ró Greenpeace, “Esperanza".

 

 

Militante na’in neen ne’e mai hosi EUA, Alemaña, Nova Zelándia, Austrália, Suésia no Áustria, sira mós iha mantimentu ba loron barak no bele ko’alia ba mundu tomak, hatutan Greenpeace iha komunikadu.

 

“Ami konsege! Ami hela plataforma Shell. No la’os mesak. Imi hotu bele ajuda hodi transforma hodi sai plataforma ne’ebé apoia poder ba povu”, dehan partisipante ida, Aliyah Field liu hosi mensajen ne’ebé publika iha Twitter.

 

Partisipante seluk, neozelandés Johno Smith dehan: “Ami iha ne’e hodi subliña katak menus hosi loron 100 Shell sei ba iha (Oseanu) Ártiku hodi peskiza mina”.

 

Smith hatutan tan katak “ambiente puru hanesan ne’e presija hetan protesaun ba jerasaun futuru nian no ba mós seres vivu seluk ne’ebé sei hela iha ne’ebá”, ho razaun katak, “la’os Shell (prevé) maka sai hanesan benefisiu ba fuzaun zelu hodi aumenta dezastre ne’ebé ema maka kria”.

 

Portavóz Shell nian ida, Kelly Op de Weegh, dehan ba AFP katak “manifestante Greenpeace nian halo embarkasaun ilegalmente ba iha “Polar Pionner”, ne’ebé kontrola hosi Shell, no ida ne’e la’os fó de’it perigu ba seguransa tripulasaun maibé ba mós manifestante ninia aan rasik”.

 

Kelly Op de Weegh dehan mós katak “Shell hasoru malu ona ho organizasaun no ema hirak ne’ebé kontra esplorasaun petrolífera iha Alaska (Estadu EUA nian)”, hatutan tan katak maski “respeita ho pontu devista ne’e” no “hakarak halo diálogu”, Shell “sei latolera serbisu tátika ilegál ne’ebé Greenpeace uza ka fó dalan atu serbisu ne’e inkomoda perparativu hothotu ne’ebé iha ona hodi hala’o programa esplorasaun seguru no responsável”.

 

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 06:11 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Greenpeace ocupa plataforma petrolífera Shell para denunciar exploração Ártico

Militantes da organização ecologista Greenpeace ocuparam ontem uma plataforma petrolífera da Shell, que estava em viagem para o Oceano Ártico, para alertar para os perigos da exploração de hidrocarbonetos, indicou fonte daquela organização não-governamental.

 

 

Seis ativistas da organização de defesa do ambiente subiram para a plataforma, de 38 mil toneladas, chamada “Polar Pioneer”, quando se encontrava no Oceano Pacífico, a 1.200 quilómetros a oeste do Havai, utilizando barcos pneumáticos, a partir de um navio da Greenpeace, o “Esperanza"”.

 

Os seis militantes, provenientes dos EUA, Alemanha, Nova Zelândia, Austrália, Suécia e Áustria, têm mantimentos para vários dias e podem comunicar com o mundo exterior, adiantou a Greenpeace, em comunicado.

 

“Conseguimos! Estamos na plataforma da Shell. E não estamos sozinhos. Todos podem ajudar a transformar esta numa plataforma a favor do poder para o povo”, afirmou uma das participantes, Aliyah Field, em mensagem divulgada através da rede social Twitter.

 

Outro participante, o neozelandês Johno Smith, da mesma forma, afirmou: “Estamos aqui para sublinhar que em menos de 100 dias a Shell vai estar no (Oceano) Ártico para pesquisar petróleo”.

 

Smith acrescentou que “este ambiente imaculado em necessidade de ser protegido para as gerações futuras e para todos os seres vivos que aí vão viver”, contrapondo que “em vez disto, a Shell (prevê) beneficiar da fusão dos gelos para aumentar este desastre causado pelo homem”.

 

Uma porta-voz da Shell, Kelly Op de Weegh, confirmou à AFP que “manifestantes da Greenpeace embarcaram ilegalmente na “Polar Pionner”, que está contratada pela Shell, colocando em perigo não apenas a segurança da tripulação como a dos próprios manifestantes”.

 

Kelly Op de Weegh disse também que “a Shell reuniu-se com organizações e indivíduos que se opõem à exploração petrolífera no Alasca [Estado dos EUA]”, acrescentando que, apesar de “respeitar o ponto de vista” destes e “valorizar o diálogo”, a Shell “não vai tolerar o emprego de táticas ilegais utilizadas pela Greenpeace ou permitir que estas a distraiam dos preparativos em cursos para realizar um programa de exploração seguro e responsável”.

 

@Lusa

horadoplaneta às 06:05 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Abril 2015

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO