Terça-feira, 23.06.15

Festivál na’an asu nian hamosu polémiku iha Xina

Iha sidade Yulin, iha súl Xina nian, iha tempu veraun selebra festival ba na’an asu, nebe sidadaun no vizitante millaun resin han na’an sira hosi animál oioin, maski iha protestu hosi ativista sira tanba direitu animál sira nian.

 



Rezidente barak hosi Yulin, sidade ki’ik ida iha súl Xina nian, hein ho ansiozu iha tinan tomak nian laran ba festival na’an asu nebe selebra iha veraun. Iha momentu ne'e, família no grupu sira halibur hamutuk iha meza hodi han na’an asu nebe prepara ona.

Edisaun tinan 2015 hahú ona iha loron 21 fulan-Juñu, loron solstísiu iha veraun nian, ne'e sei akontese hanesan iha tinan hirak ikus ne'e, tradisaun ne'e hasoru polémiku, ho grupu ativista internasionál sira husu ba governu xinés lejislasaun ida hodi bandu tradisaun ne'e, tuir esplika, envolve hahalok aat haosru animal sira.

Iha loron-segunda ne’e, grupu ida ho ativista besik na’in 25 hosi direitu animál nian halo manifestasaun iha edfísiu governu Yulin nia oin, husu atu taka festival ne'e, maibé ema deskoñesidu sira haruka sira sai tanba sira hanoin katak grupu ne’e ko’alia at hasoru ofisiál sira governu nian.

Merkadu sidade nian, fatin nebe fa’an animal nian, hanesan fatin ida nebe nakonu ho tensaun iha loron hirak ne’e. Maski nune’e, negosiante ba na’an asu no busa garanti katak negósiu la’o diak hela.

Durante sékulu barak, asu sira la’ós hanesan animal estimasaun iha Xina. Maibé, klase média foun nebe adota daudaun tradisaun osidental ne’e trata asu hanesan elementu hosi familia. Festival ne'e halo hodi hanoin fila fali xoke ideia kultural ne’e. Iha parte seluk, ema balun hakarak defende tradisaun no esplika katak han na’an asu ne’e brutal hanesan han na’an sira seluk- Iha fatin seluk, parte balun hosi populasaun xinés agora haree asu ho hanoin seluk, asuntu ne’e hanesan asuntu lulik ida.

Aleinde manifestasaun no petisaun sira, iha ativista sira nebe foti medida sériu no diretu sira. Iha tinan kotuk, Yang Xiaoyun mosu iha pájina jornal sira hafoin gasta euro rihun 21 hodi salva asu 350. Ativista, hosi parte norte nian, fila iha tinan ne'e ba Yulin ho osan nebe nia hetan hosi Xina tomak hosi salva tan asu sira. Hafoin ne’e Yang sei buka fatin ida ba animál sira ne’e iha sidade sira nebe besik ho Yulin.

ho Mood

horadoplaneta às 16:14 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Festival de carne de cão causa polémica na China

Na cidade de Yulin, no sul da China, todos os verões se celebra o festival de carne de cão, onde milhares de animais são consumidos por cidadãos e visitantes, apesar dos protestos dos ativistas pelos direitos dos animais.

 


A maior parte dos residentes de Yulin, uma pequena cidade no sul da China, espera ansiosamente durante todo o ano pelo festival de carne de cão, que se celebra no verão. Nesta altura, família e grupos de amigos juntam-se à mesa para consumir pratos preparados com carne de cão e líchias.

A edição de 2015 começou no dia 21 de junho, dia do solstício de verão e, tal como tem vindo a acontecer nos últimos anos, a tradição está envolta em polémica, com grupos ativistas internacionais a pedirem ao governo chinês uma legislação que proíba esta tradição que, segundo explicam, envolve atos de crueldade contra os animais.

Ontem, um grupo de cerca de 25 ativistas pelos direitos dos animais manifestou-se em frente ao edifício do governo de Yulin, pedindo o encerramento do festival, mas foram rapidamente mandados embora por homens não identificados que, no entanto, se pensa tratarem-se de oficiais do governo.

O mercado da cidade, onde os animais são postos à venda, é um dos pontos de maior tensão durante estes dias. Ainda assim, os negociantes de carne de cão e gato garantem que o negócio está a correr bem.

Durante séculos, os cães não eram vistos como animais de estimação na China. No entanto, a nova classe média está a adotar este hábito ocidental de tratar os cães como elementos da família. O festival vem relembrar este choque de ideais culturais. Por um lado, uns querem defender a tradição e explicam que comer carne de cão é tão brutal como consumir carne de qualquer outro animal. Por outro lado, o facto de uma parte da população chinesa olhar agora para os cães com outra perspetiva, está a tornar este assunto um tabu.

Além de manifestações e petições, há ativistas a tomar medidas mais sérias e diretas. No ano passado, Yang Xiaoyun apareceu nas páginas de jornais depois de gastar cerca de 21 mil euros para salvar 350 cães. A ativista, natural do norte do país, regressou este ano a Yulin com dinheiro angariado por todo o país para salvar mais cães. Yang pretende depois arranjar um lar para os animais em cidades circundantes a Yulin.

com Mood

horadoplaneta às 15:38 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 15.06.15

Natureza reklama aldeia xineza ida nebe abandonadu

Iha dékada hirak ikus ne'e, Xina husik ona nia ruralidade no transforma ona iha nasaun ida nebe industrializadu liu iha mundu.


 

Ohin loron, imajen sira hosi Pekin, Xangai, Tianjin ka Guangzhou to'o iha mundu tomak hanesan prova grandeza hosi Xina: edifísiu modernu sira, metrópole konsumista sira.

 

Maibé, iha tempu liubá Xina hanesan nasaun rurál ida. Aldeia no vila barak maka populasaun sira husik ona, sira nebe sai hosi aldeia hodi ba sidade boot, no aldeia sira ne'e sai abandonadu.

 

Shengsi, arkipélagu ida ho illa atus resin lokalizadu iha mota Yangtze, iha vila piskatóriu oioin, nebe neineik, natureza sei halakon.

 

Tuir Good, fotógrafu Tang Yuhong hasai sira nia retratu hosi aldeia ida, iha illa Goqui, nebe kór matak taka. Hanesan iha pasadu laiha ema ida maka hela iha fatin ne'e.

 

Atu haree foto sira, klika iha: Aldeia xineza sira nebe abandonadu

 

ho Green Savers

horadoplaneta às 17:04 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Como a natureza reclama uma aldeia chinesa abandonada

Nas últimas décadas, a China deixou para trás muita da sua ruralidade e transformou-se numa das nações mais industrializadas do mundo.

 

 

Hoje, imagens de Pequim, Xangai, Tianjin ou Guangzhou chegam a todo o mundo como provas da grandiosidade chinesa: edifícios modernos, metrópoles consumistas.

 

Porém, há bem pouco tempo a china era um país rural. Muitas destas aldeias e vilas foram deixadas pelos seus habitantes, que partiram em busca da grande cidade, e muitas delas ficaram para sempre abandonadas.

 

Shengsi, um arquipélago com centenas de ilhas localizadas na boca do rio Yangtze, tem várias vilas piscatórias que, a pouco e pouco, estão a ser engolidas pela natureza.

 

Segundo o Good, o fotógrafo Tang Yuhong retratou uma delas, na ilha de Goqui, que está literalmente coberta de verde. Como se ninguém alguma vez por lá tivesse passado, quanto mais vivido.

 

Para ver mais fotos, clique em: As aldeias chinesas abandonadas

 

com Green Savers

horadoplaneta às 16:45 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Papa Francisco konvida atu "renova atensaun" hasoru "degradasaun ambientál"

Papa Francisco konvida horisehik atu "renova atensaun hasoru degradasaun ambientál no rekuperasaun ba ida ne’e iha kada teritóriu", wainhira anunsia publikasaun iha loron 18 juñu hosi nia ensíklika kona-ba meiu ambiente.

 

 

"Ensíklika ne’e diriji ba ema hotu atu bele simu nia mensajen no moris iha responsabilidade ba uma komun ne’ebé Maromak tau fiar mai ita", adianta papa, hafoin selebra Angelus, iha Praça de São Pedro repleta.

 

Títulu ne’ebé sai primeira ensíklika Francisco nian- tanba ida anteriór "Luz da fé" (Lumen Fidei) hakerek ona parsialmente hosi nia antesesór, Bento XVI - maka "Laudato si (louvado seja), kona-ba kuidadu ba uma komun'.

 

'Laudato si' hanesan fraze inisiál hosi Kántiku Kriatura São Francisco de Asís nian, hakerek iha 1225.

 

Ensíklika ne’e mós hanesan dokumentu pontifísiu daruak hafoin ezortasaun apostólika "Evangelii Gaudium" (A alegria do Evangelho).

 

Francisco ko’alia kona-ba meiu ambiente iha nia-diskursu barak no nia fraze ne’e famoza iha ne’ebé sita hosi ansiaun ida ne’ebé hatete ba nia: "Maromak sempre perdua, ema dalaruma, Rai nunka perdua".

 

Hodi aprezenta dokumentu, pontífise hili reprezentante hosi Igreja katólika, prezidente Konsellu Pontifísiu Justisa no Dame nian, kardeál Peter Turkson, maibé mós Giovanni Zizioulas, reprezentante hosi patriarkadu ortodoxo Konstantinopla, ne’ebé ativu tebes iha defeza ba ekolojia.

 

Integra komisaun ne’ebé aprezenta ensíklika laiku ida, sientista Schellenhuber, fundadór no diretór Institutu Potsdam ba investigasaun kona-ba impaktu alterasaun klimátika.

 

Maski ladauk koñese konteúdu ensíklika nian ne’ebé hakerek iha español, publikasaun ne’e to’o uluk kontrovérsil balun kona-ba mensajen no posível krítika ba sistema ekonómiku no finanseiru atuál hanesan ba grupu ho poder ka multinasionál petrolífera.

 

Krítika ba sistema atuál ekonómiku ne’ebé papa realiza ona iha okaziaun oi-oin, wainhira akuza sosiedade katak hanoin de’it iha manan no la iha ema.

Kardeál hosi Honduras Oscar Rodríguez Maradiaga, koordenadór hosi grupu ne’ebé hanaran "C9" ne’ebé ajuda Francisco iha reforma ne’ebé adotadas iha Kuria no ne’ebé lee dokumentu, afirma katak ida ne’e hanaran"testu delisiozu", ne’ebé delikadu kona-ba kestaun balun.

 

Maradiaga mós fó sai katak sei ba ko’alia lolos kona-ba responsabilidade ne’ebé empreza sira iha nune’e hodi kastigu sira ne’ebé kontra planeta.

 

"Ida ne’e sei book ita hotu hodi reflete", adianta.

 

Durante voo ne’ebé fila hikas hosi viajen ne’ebé halo ba Filipina iha fulan-Janeiru, Francisco fó sai ona katak nia hakarak atu ninia encíclica bele publika iha fulan-Juñu atu nune’e bele fó sai molok Cimeira kona-ba Clima de Paris ne’ebé sei hala’o iha fulan-Dezembru.

 

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 06:16 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Papa Francisco convida a "renovar a atenção" perante a "degradação ambiental"

O papa Francisco convidou hoje a "renovar a atenção face à degradação ambiental e à recuperação desta em cada território", quando anunciava a publicação a 18 de junho da sua encíclica sobre o meio ambiente.

 

 

"Esta encíclica é dirigida a todos os que possam receber a sua mensagem e crescer na responsabilidade para a casa comum que Deus nos confiou", adiantou o papa, depois celebrar o Angelus, perante uma Praça de São Pedro repleta.

 

O título da que será a primeira encíclica de Francisco - já que a anterior "Luz da fé" (Lumen Fidei) tinha sido escrita parcialmente pelo seu antecessor, Bento XVI - é "Laudato si (louvado seja), sobre o cuidado da casa comum'.

 

'Laudato si' é a frase inicial do Cântico das Criaturas de São Francisco de Asís, escrito en 1225.

 

A encíclica também é o segundo documento pontifício depois da exortação apostólica "Evangelii Gaudium" (A alegria do Evangelho).

 

Francisco falou de meio ambiente em muitos dos seus discursos e é famosa a sua frase em que cita o que uma vez um ancião lhe disse: "Deus perdoa sempre, os homens às vezes, a Terra nunca perdoa".

 

Para apresentar o documento, o pontífice escolheu um representante da Igreja católica, o presidente do Conselho Pontifício de Justiça e Paz, cardeal Peter Turkson, mas também Giovanni Zizioulas, representante do patriarcado ortodoxo de Constantinopla, muito ativo na defesa da ecologia.

 

Integra a comissão que apresenta a encíclica um laico, o cientista Schellenhuber, fundador e diretor do Instituto Potsdam para a investigação sobre o impacto das alterações climáticas.

 

Se bem que ainda não se conheça o conteúdo da encíclica escrita em espanhol, a publicação chega precedida de algumas controvérsias sobre qual será a mensagem e a possível crítica aos sistemas económicos e financeiros atuais bem como aos grupos de poder ou multinacionais petrolíferas.

 

Críticas ao atual sistema económico que o papa já realizou em várias ocasiões, ao acusar a sociedade de só se pensar em ganhos e não nas pessoas.

 

O cardeal das Honduras Oscar Rodríguez Maradiaga, coordenador do denominado grupo "C9" que ajuda Francisco nas reformas adotadas na Curia e que leu o documento, afirmou que se trata de "um texto delicioso" que vai por "o dedo na ferida" sobre algumas questões.

 

Maradiaga também adiantou que vai falar muito claramente da responsabilidade que têm as grandes empresas no castigo que se está a infringir ao planeta.

 

"Será uma grande sacudidela que nos fará refletir a todos", adiantou.

 

Durante o voo de regresso da viagem que fez às Filipinas em janeiro último, Francisco já tinha adiantado que queria que a sua encíclica se publicasse em junho para que fosse difundida antes da Cimeira sobre o Clima de Paris prevista para dezembro.

 

@Lusa

horadoplaneta às 06:12 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 11.06.15

Polísia prende tubaraun nia liras hamutuk 200.000 nebe atu haruka ba Ázia

Polísia Equador nian foin lalais prende ona tubaraun nia liras hamutuk 200.000 resin iha portu sidade Manta, ho destinu atu haruka ilegal ba merkadu aziátiku, ho folin bele to'o euro milaun 1,36.

 

 

Buka hetan iha kontentór sira no ba propriedade sira iha portu sidade nian. Kaer tiha ona ema na'in neen, inklui ema na'in ida ho nasionalidade xinés.

Ba organizasaun konservasionista sira ba aprensaun ne'e perturbadór tebes, tanba tubaraun sira iha papél ida importante iha ekosistema mariñu nian. "Prende tubaraun nia liras barak iha Ekuador, iha de'it kilómetru rihun hosi Galápagos, ne'e perturbadora tebes. Tubaraun sira kaer papel ida importante iha ekosistema mariñu no bainhira halakon sira bele hamosu kolapsu ba sira rasik", afirma organizasaun Galapagos Conservation Trust,nebe haktuir hosi Guardian.

"Ne'e hanesan notísia di'ak tanba autoridade ekuatorianu sira kombate peska ilegál ba tubaraun sira iha sira nia tasi no fa'an beibeik produtu ilegál sira hosi tubaraun, maibé tenki iha esforsu internasionál ida hodi hapara problema globál ne'e", hatutan organizasaun.

Iha merkadu aziátiku, liuliu iha Xina, produtu ne'ebé barak maka buka hodi halo sopa tubaraun liras nnian, nebe hanesan hahán ida tradisionál.

ho Green Savers

horadoplaneta às 14:25 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Polícia apreende mais de 200.000 barbatanas de tubarão com destino à Ásia

A polícia do Equador apreendeu recentemente cerca de 200.000 barbatanas de tubarão no porto da cidade de Manta, cujo destino era serem exportadas ilegalmente para o mercado asiático, onde podiam chegar a valer €1,36 milhões.

 

 

As buscas foram feitas a contentores e a nove propriedades no porto daquela cidade. Seis pessoas foram detidas, incluindo uma de nacionalidade chinesa.

Para as organizações conservacionistas a apreensão é extremamente perturbadora, já que os tubarões desempenham um papel essencial nos ecossistemas marinhos. “A apreensão de tantas barbatanas de tubarão no Equador, apenas a mil quilómetros das Galápagos, é extremamente perturbadora. Os tubarões desempenham um papel essencial nos ecossistemas marinhos e removê-los pode provocar o colapso dos mesmos”, afirmou a organização Galapagos Conservation Trust, cita o Guardian.

“São boas notícias de que as autoridades equatorianas estejam a combater a pesca ilegal de tubarões nas suas águas e a consequente venda e produtos ilegais de tubarão, mas é preciso um esforço internacional para pôr um fim a este problema global”, acrescenta a organização.

No mercado asiático, especialmente na China, o produto é bastante procurado para a confecção de sopa de barbatana de tubarão, um prato tradicional.

com Green Savers

horadoplaneta às 14:12 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 05.06.15

# 7BillionDreams ... Fahe ita nia mehi!

Tinan ne'e tema ba Loron Mundiál Ambiente maka "Mehi hamutuk Billaun 7. Planeta 1. Konsome ho kuidadu."


 

Mehi hanesan hakat dahuluk hodi hala'o futuru ida nebe ita hakarak. Imajina mehi hamutuk billaun 7 bele halo bainhira sira sai hanesan realidade!

Ideia ne'e hahú ho asaun individuál ida nebe bele lori ba kbiit koletivu, nune'e bele hetan impaktu boot ida!

 

Embaixadór sira hosi kampaña UNEP (United Nations Environment Programme) 2015 harii ona ekipa ideal ida nebe insentiva komunidade globál hodi fahe sira nia mehi ba planeta ida nebe saudável liu no transmiti promesa sira apoiu nian ba Objetivu sira Dezenvolvimentu Saudável nian nebebazeia iha sasán konsumu importante sira.

 

Nune'e, iha Loron Mundial Ambiente tinan 2015 mai hamutuk ho projetu "Dream Team" hodi fahe iha loron ohin ita nia mehi sira hodi bele sai inspirasaun ba ema sira seluk hodi halo asaun hanesan. Ita nia esforsu isra bele kontribui atu planeta sai hanesan fatin ida nebe saudável liu, hodi fó ksolok ba komunidade globál!

 

Hatene liu iha-ne'e:

#7BillionDreams

 

horadoplaneta às 15:04 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

# 7BillionDreams ... Partilhe o seu sonho!

Este ano o tema do Dia Mundial do Ambiente é "7 Bilhões de Sonhos. 1 Planeta. Consumir com cuidado."

 

 

Sonhar é o primeiro passo para realizar um futuro que queremos. Imagine o que 7 bilhões de sonhos pode fazer quando eles se tornam realidade!

A ideia começa com uma acção individual que pode conduzir ao poder colectivo, obtendo, assim, grande impacto!

 

Os embaixadores da campanha da PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) de 2015 formaram uma equipa ideal que incentive a comunidade global a partilhar os seus sonhos para um planeta mais saudável e transmita promessas de apoio aos Objectivos de Desenvolvimentos Sustentável baseados nos bens de consumo essencial.

 

Portanto, no Dia Mundial do Ambiente 2015 junte-se ao projeto "Equipa de Sonhos" para partilhar hoje os seus sonhos de modo a inspirar outras pessoas a fazerem o mesmo. Os seus esforços poderão contribuir para que o planeta seja um lugar mais saudável, proporcionando felicidade à comunidade global!

 

Saiba mais em:

#7BillionDreams

 

horadoplaneta às 14:36 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Junho 2015

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO