Segunda-feira, 13.07.15

Austrália adia anúnsiu kona-ba meta redusaun CO2 nian ba períudu pós-2020

Governu australianu adia fali anúnsiu kona-ba sira-ninia objetivu hodi hamenus gazes poluentes ba períudu pós-2020, bainhira nasaun barak maka fixa ona metas, tuir informasaun ne’ebé fó sai ohin hosi “media” lokál.




Primeiru ministru, Tony Abbott, ko’alia lia hirak ne’e ohin durante reuniaun partidária hafoin loke hikas sesaun lejislativas, ba 1-agostu, wainhira anúnsiu refere tenke fó sai to’o meadu tinan ne’e, dehan ajénsia AAP.


Adiamentu ba anúnsiu refere akontese bainhira governu konservadór australianu husu ba Korporasaun Finansiamentu Enerjia Limpa (CEFC, sigla iha lian inglés) hodi lainveste iha teknolojia eólika, no ba iha projetu jerasaun kiik hosi enerjia solár.


Orden ne’e halo parte iha akordu ho senadór balun hodi hetan aprovasaun hosi Objetivu Enerjia Renovável foun, fulan kotuk ne’ebé hamenus hosi 41.000 ba 33.000 gigawatts kada oras iha 2020.


Iha semana kotuk, Nova Zelándia fó sai katak sei aumenta tan sira ninia meta redusaun gazes ho efeitu hosi estufa ba 2030, hodi hamenus ba 30% hosi nivel ne’ebé rejista ona iha 2005.


Objetivu foun hosi neozelandés ne’e sei aprezenta tuir ámbitu hosi Kovensaun Kuadru Nasoens Unidas nian kona-ba Alterasaun Klimátika, atu nune’e bele alkansa akordu globál foun iha simeira Paris dezembru (COP21).


SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 06:00 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Austrália adia anúncio sobre metas de redução de CO2 referente ao período pós-2020

O Governo australiano adiou o anúncio sobre os seus objetivos de redução de gases poluentes para o período pós-2020, numa altura em que diversos países já fixaram metas, informam hoje os 'media' locais.



 

O primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, assinalou hoje que pretende abordar o assunto durante uma reunião partidária aquando da retoma das sessões legislativas, a 11 de agosto, quando o anúncio devia ter ser feito até meados do ano, refere a agência AAP.

 

O adiamento do anúncio ocorre depois de o governo conservador australiano ter ordenado à Corporação de Financiamento de Energia Limpa (CEFC, na sigla em inglês) para não investir em tecnologia eólica nem em pequenos projetos de geração de energia solar.

 

A ordem faz parte do acordo com alguns senadores para lograr a aprovação, no mês passado, do novo Objetivo de Energia Renovável que o reduz de 41.000 para 33.000 gigawatts por hora em 2020.

 

Na semana passada, a Nova Zelândia anunciou que vai aumentar a sua meta de redução de gases com efeito de estufa para 2030, colocando-a 30% abaixo dos níveis registados em 2005.

 

O novo objetivo neozelandês vai ser apresentado no âmbito da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, em que se espera alcançar um novo acordo global na cimeira de Paris de dezembro (COP21).

 

@Lusa

horadoplaneta às 05:56 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Julho 2015

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
17
18
19
20
23
24
25
26
30

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO