Terça-feira, 21.07.15

Matenek na’in sira identifika ona gen hosi animál hirak ne’ebé bele adapta ba iha alterasaun klimátika

Matenek na’in sira foin maka identifika gen ne’ebé bele halo espesie hosi ikan balun, adapta akesimentu oseanu nian ne’ebé akontese tanba alterasaun klimátika, tuir informasaun hosi Universidade James Cook.


Foto:@anad

 

Iha projetu ne’ebé dezenvolve hamutuk ho Universidade King Abdullah, saudita nian, investigadór sira analiza ona jerasaun hosi ikan oioin, tuir esperiénsia ne’ebé halo ho koral iha laboratóriu estadu Queensland (nordeste australianu).

 

“Ikan balun iha kapasidade únika hodi adapta temperatura hosi bee ne’ebé maka’as liu ba iha jerasaun balun”, dehan Heather Veilleux, hosi sentru investigasaun korál (Coral CoE), Universidade James Cook.

 

Ho teknolojia molekulár ne’ebé avansadu, ekipa investigadór identifika ona jenes 53 ne’ebé envolve ba iha aklimatizasaun ho prazu naruk no liu hosi jerasaun ba temperatura bot oioin.

 

Veilleux dehan katak deskoberta ne’e sei ajuda atu hatene di’ak liu tan kona-ba prosesu adaptasaun hosi ikan, nune’e hodi identifika espesie ida ne’ebé vulnerável no hirak ne’ebé tolerante liu bainhira kondisaun klimátika ka ambiente muda-aan.

 

Tuir estudu, gen no molékula sira maka responsável ba produsaun enerjia no tuir resposta hosi sistema imunolójika hanesan xave hodi haloa adaptasaun ba iha ambiente ida ne’ebé temperatura hothotu sa’e.

 

Iha nordeste Austrália ezisti Bareira Korál Bot, resife bot iha mundu, tanba ho espesie oioin ne’ebé hetan ameasa tanba rezíduo no akesimentu globál.

 

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 08:02 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Cientistas identificam genes animais que se adaptam às alterações climáticas

Cientistas identificaram pela primeira vez os genes que permitem a certas espécies de peixes adaptarem-se ao aquecimento dos oceanos causado pelas alterações climáticas, informou hoje a australiana Universidade James Cook.


Foto: @anad

 

No projeto conjunto com a saudita Universidade King Abdullah, os investigadores analisaram várias gerações de peixes numa experiência com corais num laboratório no estado de Queensland (nordeste australiano).

 

"Alguns peixes têm uma capacidade única para se adaptarem a temperaturas da água mais elevadas em poucas gerações", disse Heather Veilleux, do centro de investigação de corais (Coral CoE) da Universidade James Cook.

 

Com avançada tecnologia molecular, a equipa de investigadores identificou 53 genes envolvidos na aclimatização a longo prazo e através de várias gerações às altas temperaturas.

 

Veilleux revelou que a descoberta vai ajudar a entender melhor o processo de adaptação dos peixes, assim como a identificar as espécies mais vulneráveis e as mais tolerantes perante as alterações no meio ambiente.

 

Segundo o estudo, os genes e moléculas encarregados da produção de energia e das respostas do sistema imunológico são a chave para a adaptação num ambiente em que as temperaturas estão a subir.

 

No nordeste da Austrália encontra-se a Grande Barreira de Coral, o maior recife do mundo, com muitas espécies sob ameaça devido aos resíduos e ao aquecimento global.

 

@Lusa

horadoplaneta às 07:55 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Nações do Árctico unem-se para travar a pesca comercial na região do Pólo Norte

Oito nações com território na região do Árctico assinaram recentemente um acordo para travar a pesca comercial nas águas do Pólo Norte.


Foto: drjerryfowler / Creative Commons

 

O documento, que foi assinado por países como os Estados Unidos, Rússia, Canadá, Noruega e Dinamarca, é uma resposta às alterações climáticas, que estão a provocar o derretimento do gelo no Oceano Árctico.

 

Estima-se que as águas árcticas já não tenham stocks comerciais de peixe, mas o derretimento de gelo atrai vários peixes mais para norte, nomeadamente o bacalhau.

 

O acordo vai “evitar um problema antes do tempo”, indica o vice-secretário assistente de Estado para os Oceanos e Pesca dos Estados Unidos, David Balton, cita o Guardian.

 

“Muito pouco é sabido sobre esta área oceânica”, acrescenta.

 

“As alterações climáticas estão a afectar os padrões migratórios dos stocks de peixe”, indica o ministro dos Negócios Estrangeiros da Noruega, Boerge Brende.

 

De acordo com o governante, todos os países com território na região do Árctico têm a responsabilidade de proteger as águas internacionais, começam 200 milhas náuticas depois das respectivas costas.

 

O acordo foi negociado em Fevereiro de 2014 na Gronelândia e deveria ter sido assinado em Junho do último ano.

 

As tenções entre a Rússia e a Ucrânia atrasaram, porém, a assinatura do documento.

 

Os Estados signatários do acordo querem agora que outras nações – como a China, Coreia do Sul, Vietname e todos os países da União Europeia – se comprometam a não pescar nas águas árcticas.

 

@Lusa

horadoplaneta às 01:16 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Nasaun sira hosi Árktiku halibur hamutuk hodi hapara peska komersiál iha rejiaun Pólo Norte

Nasaun ualu ho nia teritóriu iha rejiaun Ártiku foin lalais asina ona akordu ida hodi hapara peska komersiál iha tasi Pólu Norte nian.

 

 

Foto: drjerryfowler / Creative Commons


Dokumentu ne'e hanesan resposta ida ba alterasaun klimátika sira, ne’ebé provoka jelu nabeen iha Oseanu Ártiku.


Kalkula ona katak tasi ártika sira laiha ona stock komersial ba ikan sira, maibé jelu nia nabeen atrai ikan barak iha parte norte liu ba, liliu bakallau.

Akordu ne'e hodi "evita problema kedas ona", hatete vise-sekretáriu asistente Estadu ba Oseanu no Peska Estadus Unidus nian, David Balton, sita Guardian.

 

"Uitoan tebes mak hatene kona-ba área oseanika ne'e", nia hatutan.

 

"Alterasaun klimátika sira afeta dadaun padraun migratóriu ba stocks ikan nian", hatete ministru Negósiu Estranjeiru Noruega nian, Boerge Brende.

Tuir governante, nasaun hotu ho teritóriu iha rejiaun Ártiku iha responsabilidade hodi proteje tasi internasionál, hahú milla naútiku 200 hafoin hosi kosta hirak ne'e rasik.

 

Akordu negosia ona iha Fevereiru 2014 iha Gronelándia no tenke asina iha jullu tinan ikus. Maibé ideia entre Rúsia no Ukránia tarde iha asinatura dokumentu ne'e.

 

Estadu signatáriu sira ba akordu ne'e agora hakarak atu nasaun sira seluk - hanesan Xina, Koreia Sul, Vietname no nasaun Uniaun Eurpeia sira hotu - kompromete-an atu la halo peska iha tasi ártika.

 

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 01:15 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Julho 2015

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
17
18
19
20
23
24
25
26
30

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO