Sexta-feira, 30.10.15

Falla esforsu internasionál sira hodi harii zona sira protesaun ambientál iha Antártida

Falla esforsu internasionál sira hodi harii zona boot rua ba protesaun moris selvajen iha Antártida nebe iha loron-sesta ne'e falla ba dala lima, maibé delegadu sira afirma ona esperansa hafoin Xina ho Rúsia kaer tiha kompromisu.


Foto: Green Savers

 

Reuniaun hosi Komisaun ba Konservasaun hosi Rekursu Mariñu sira nebe moris iha Antártida (CCAMLR, sigla ho lian inglés) ohin la hetan akordu ida kona-bá área rua propostu, destinadu hodi proteje animál sira hanesan baleia ho pinguin.

 

Fonte ofisiál sira hatete katak, iha oras ikus, Xina fó sai ona katak sei apoia rezerva ida iha tasi Ross, nebe koñesidu hanesan "Oseanu Ikus", tanba konsidera hanesan ekosistema mariñu úniku nebe intaktu iha planeta.

 

Maibé, solusaun ne'e hetan blokeiu hosi Rúsia, nebe, hamutuk ho Xina, impede mós proposta ida ba zona mariña ida nebe protejidu iha rejiaun kosteiru iha lesta Antártika nian, haktuir hosi grupu ambientalista sira nebe halibur iha Aliansa Oseanu Antártiku.

 

"Hanesan xokante katan, bainhira membru maioria hosi komisaun senti prontu hodi harii área marítimu boot protejidu iha bee sira Antártida nian, Xina ho Rúsia mós blokeia esforsu hodi halo negósiu hodi hetan rezultadu pozitivu ida", hatete hosi membru ida hosi Aliansa, Jill Hepp.

 

Proposta rua ne'e hetan rejeisaun dala lima iha enkontru anuál komisaun nian, nebe eziji konsensu hosi membru 24 sira no hosi Uniaun Europeia. Maibé, delegadu sira felisita ona apoiu hosi Xina ba zona protejidu iha tasi Ross, nebe blokeadu iha tinan hirak ikus ne'e, hodi konsidera katak iha futuru karik bele sai hanesan akordu ida.

 

"Hanesan importante tanba agora ida de'it nasaun ida nebe la apoia proposta ne'e no nune'e ami besik ona. Hanesan nasaun importante ida nebe ami konsege hetan hodi apoia ami", hatete hosi xefe delegasaun hosi Estadus Unidus, Evan Bloom, ba ajénsia France Presse.

 

Iha fatin seluk, ministru Negósiu Estranjeiru hosi Nova Zelándia, Murray McCully, destaka mós kompromisu hosi Rúsia hodi mantén diálogu antes enkontru komisaun nian iha 2016.

 

Proposta relativu ho tasi Ross, apoia hosi Estadus Unidus no Nova Zelándia, tinan ne'e aumenta ba 1,5 millaun kilómetru kuadradu, maski zona peska nian hamenus oituan ba besik 1,1 millaun kilómetru kuadradu.

 

Austrália, Fransa ho Uniaun Europeiu hato'o área protesaun daruak, iha leste Antártida nian, ho millaun ida kilómetru kuadradu iha área ida nebe iha zona haat nebe sei permiti peska balun no peskiza, ho restrisaun ambientál balun.

 

Hahú 2011 maka proposta rua ne'e iha hela komisaun nia liman laran, ho misaun hodi observa konservasaun no esplorasaun sustentável hosi Oseanu Antártiku, rejiaun ida nebe ambientalista sira afirma katak iha espésie úniku hamutuk 10.000 resin, inklui baleia no lula boot ida, aleinde kondisaun espesiál sira ba investigasaun sientífiku nian.

 

ho Lusa

horadoplaneta às 15:20 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Falham esforços internacionais para criar zonas de proteção ambiental na Antártida

Esforços internacionais para criar duas vastas zonas de proteção de vida selvagem na Antártida falharam hoje pela quinta vez, mas os delegados afirmam-se esperançosos depois de China e Rússia assumirem compromissos.


Foto: Green Savers

 

A reunião da Comissão para a Conservação dos Recursos Marinhos Vivos da Antártida (CCAMLR, na sigla em inglês) terminou hoje sem acordo quanto às duas áreas propostas, destinadas a proteger espécies como baleias e pinguins.

 

Fontes oficiais indicaram que, à última hora, a China revelou que irá apoiar uma das reservas no mar de Ross, conhecido como o “Último Oceano”, por ser considerado o único ecossistema marinho intacto no planeta.

 

No entanto, esta solução foi bloqueada pela Rússia, que, juntamente com a China, também impediu uma proposta para uma zona marinha protegidas na região costeira no leste da Antártica, de acordo com os grupos ambientalistas reunidos na Aliança Oceano Antártico.

 

“É chocante que, enquanto a maioria dos membros da comissão está mais que pronta para criar significativas áreas marítimas protegidas nas águas da Antártida, a China e a Rússia tenham bloqueado os esforços para negociar um desfecho positivo”, disse um dos membros da Aliança, Jill Hepp.

 

Ambas as propostas já foram rejeitadas cinco vezes nos encontros anuais da comissão, que exigem consenso de todos os 24 membros e da União Europeia.

 

No entanto, os delegados felicitaram o apoio da China à zona protegida no mar de Ross, que tem bloqueado nos últimos anos, considerando que torna mais provável um futuro acordo.

 

“É importante porque agora apenas resta um país que não apoia [esta proposta] e portanto estamos mais perto. É um país importante que conseguimos ter do nosso lado”, disse o chefe da delegação dos Estados Unidos, Evan Bloom, à agência France Presse.

 

Por outro lado, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Nova Zelândia, Murray McCully, também destacou o compromisso da Rússia de manter conversações antes do próximo encontro da comissão, em 2016.

 

A proposta relativa ao mar de Ross, apoiada pelos Estados Unidos e pela Nova Zelândia, foi este ano alargada para mais de 1,5 milhões de quilómetros quadrados, apesar de a zona de pesca ter sido ligeiramente reduzida para cerca de 1,1 milhão de quilómetros quadrados.

 

Austrália, França e União Europeia propõem uma segunda área de proteção, no leste da Antártida, com um milhão de quilómetros quadrados numa área que abrange quatro zonas onde seria permitida alguma pesca e pesquisa, com restrições ambientais.

 

Desde 2011 que ambas as propostas têm estado em cima da mesa da comissão, com a missão de observar a conservação e a exploração sustentável do Oceano Antártico, uma região onde os ambientalistas afirmam existir mais de 10.000 espécies únicas, incluindo baleias e uma lula gigante, além de condições especiais para a investigação científica.

 

com Lusa

horadoplaneta às 14:49 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

ONU konsidera katak redusaun sira iha emisaun gás nian hanesan "la sufisiente"

Iha loron-sesta ne'e ONU konsidera ona katak redusaun hosi gás poluente sira iha atmosfera nebe nasaun sira kompromete voluntáriu hanesan "la sufisiente" hodi limita subida hosi temperatura globál iha valór ki'ik liu sentígradu rua.


 

Avizu ne'e mai hosi sekretária-jerál hosi Konvensaun Kuadru hosi Nasaun Unidu kona-bá Alterasaun Klimátiku (UNFCCC, iha sigla lian inglés), Christiana Figueres, bainhira aprezenta, iha Berlim, rezumu hosi planu nasionál sira, hosi nasaun 146, hodi kombate akesimentu globál.

 

Figueres, nebe ajénsia EFE haktuir, esplika katak, bainhira komunidade internasionál la hasoru hamutuk no ho determinasaun, temperatura média globál sira bele sa'e entre grau haat no lima sentígradu to'o 2100, ho baze hosi estimativu sira nebe halo foin lalais ne'e hosi Ajénsia Internasionál ba Enerjia (AIE).

 

Responsável hosi UNFCCC hatutan katak, maski nasaun 146 implementa maka'as medida sira nebe sira aprova ona, temperatura nebe sa'e sei to'o grau 2,7, signifika katak redusaun sira nebe proposta "la sufisiente".

 

"Hanesan notísia di'ak ida, hakat di'ak ida no notável iha diresaun loloos hodi hapara subida temperatura sira no lori ba liña defeza nian ho grau rua, maibé ne'e seidauk to'o ida", nia hatutan.

 

Maibé, Figueres destaka ona "kompromisu loloos nebe lahó presedente" hosi komunidade internasionál, tanba nasaun industrializadu sira "lahó esepsaun" hanesan mós hosi 75% hosi nasaun emerjente sira, aprezenta ona planu hodi hamenus emisaun gás sira ho efeitu estufa nian, "nebe hanesan istóriku".

 

Relatóriu sínteze kona-bá efeitu hamutuk hosi kontribuisaun sira determinadu nasionalmente, aprezenta hosi Figueres, mosu fulan ida antes hahú Simeira kona-bá Klima, nebe sei hala'o iha Paris, no nebe hakarak hetan akordu globál ida no vinkulativu hodi kombate alterasaun klimátiku sira.

 

ho Lusa

horadoplaneta às 13:48 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

ONU considera que cortes na emissão de gases são "insuficientes"

A ONU considerou hoje que as reduções de gases poluentes da atmosfera a que os países se comprometeram voluntariamente são "insuficientes" para limitar a subida da temperatura global a valores inferiores a dois graus centígrados.

 

 

O aviso veio da secretária-geral da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (UNFCCC, na sigla inglesa), Christiana Figueres, ao apresentar, em Berlim, o resumo dos planos nacionais, de 146 países, para combater o aquecimento global.

 

Figueres, citada pela agência EFE, explicou que, se a comunidade internacional não agir em conjunto e determinadamente, as temperaturas médias globais poderão subir entre quatro a cinco graus centígrados até 2100, tendo por base as estimativas feitas recentemente pela Agência Internacional da Energia (AIE).

 

A responsável da UNFCCC salientou que, mesmo que os 146 países implementem totalmente as medidas que aprovaram, a subida das temperaturas atingirá os 2,7 graus, o que significa que os cortes propostos são "insuficientes".

 

"É uma boa notícia, um passo muito bom e notável na direção correta para travar a subida das temperaturas e trazê-la para a linha de defesa dos dois graus, mas é ainda insuficiente", alertou.

 

Figueres, no entanto, destacou o "compromisso verdadeiramente sem precedentes" da comunidade internacional, já que todos os países industrializados, "sem exceção", bem como 75% dos emergentes, apresentaram planos para a redução de emissões de gases com efeito de estufa, "feito histórico".

 

O relatório síntese sobre o efeito conjunto das contribuições determinadas nacionalmente, apresentado por Figueres, surge a cerca de um mês do início da Cimeira sobre o Clima, que decorrerá em Paris, e em que se pretende alcançar um acordo global e vinculativo para o combate às alterações climáticas.

 

com Lusa

horadoplaneta às 12:44 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 26.10.15

Indonézia destaka ró funu tolu hodi tulun ema sira nebe afetadu ho kaloha tóxiku

Indonézia destaka ona ró funu tolu - no sira seluk prontu hela - hodi entrega máskara sira, tenda sira no tulun médiku nian ba ema millaun resin nebe afetadu hosi kalohan maka'as hosi inséndiu ai-laran sira, informa hosi fonte ofisiál iha loron-segunda ne'e.


 

Besik fulan rua ona maka inséndiu barak, nebe mosu hosi sunu-rai, provoka mós iha nasaun viziñu sira kalohan maka'as, halo taka eskola sira no kansela semo hosi aviaun oioin.

 

Ró funu tolu to'o ona iha Kalimantan - metade indonéziu nian hosi Bornéu no hanesa rejiaun ida nebe afetadu liu - hodi lori médiku sira, tenda sira no máskara sira protesaun nian.

 

Porta-vós militár hosi Indonézia Tatang Sulaiman esplika ona ba ajénsia AFP katak planu ne'e inklui harii fatin temporáriu ho purifikasaun ár nian, tanba ró sira bele serve mós hanesan sentru sira evakuasaun nian bainhira presiza.

 

Ró tolu seluk abastesidu ona no prontu atu halo atuasaun ba Kalimantan ka Sumatra-Súl, bainhira ró lima seluk bele bolu antes bainhira presiza, nia hatutan.

 

Governu destaka ona aeronave hamutuk 30 hodi hapara inséndiu, nebe sai hanesan inséndiu aat liu iha dékada nian, kombate mós hosi soldadu rihun 22 iha fatin.

 

Ahi nebe mosu, iha parte balun, hosi sunu rai ilegal nebe halo hodi "hamoos" área boot ba produsaun óleu palma nian, seluloze no surat-tahan. Tuir autoridade sira Indonézia nian, inséndiu sira halo ona ema na'in 10 mate.

 

Ajénsia hosi dezastre sira hatete katak pelumenus ema millaun resin hetan ona moras respiratóriu bainhira inséndiu ne'e hahú iha fulan-Jullu.

 

Organizasaun ekolojista sira hatete ona, iha semana liubá, katak inséndiu nebe mosu iha área boot Indonézia nian loron-loron hasai gás barak ho efeitu estufa ba atmosfera duké ekonomia norte-amerikanu nian.

 

Haree ba informasaun hosi Global Fire Emissions Database, World Resources Institute (WRI), indika ona iha relatóriu ida nebe publika foin lalais katak hahú fulan-Setembru maka emisaun sira karbonu nian nebe mai hosi inséndiu ne'e liu ona hosi média diáriu hosi Estadus Unidus iha 26 hosi loron 44.

 

Estadus Unidus hanesan emisór daruak hosi gás ho efeitu estufa nian iha mundu, hafoin Xina.

 

ho Lusa

horadoplaneta às 15:42 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Indonésia destaca navios de guerra para ajudar afetados por nuvem tóxica

A Indonésia destacou três navios de guerra – e tem outros em prontidão – para entregar máscaras, tendas e auxílio médico a milhares de pessoas afetadas pela névoa acre dos incêndios florestais, informou hoje fonte oficial.


 

Há quase dois meses que milhares de incêndios, fruto de queimadas, têm provocado também nos países vizinhos uma densa nuvem de fumo, levando ao encerramento de escolas e ao cancelamento de voos.

 

Três navios de guerra chegaram a Kalimantan – a metade indonésia do Bornéu e uma das regiões mais afetadas – transportando pessoal médico, tendas e máscaras de proteção.

 

O porta-voz militar da Indonésia Tatang Sulaiman explicou à agência AFP que o plano passa por construir abrigos temporários com purificadores de ar, sendo que os barcos também podem servir como centros de evacuação caso seja necessário.

 

Outros três navios estão abastecidos e prontos para zarpar ou para Kalimantan ou para Samatra Sul, enquanto outros cinco podem ser chamados posteriormente caso seja preciso, indicou.

 

O governo destacou cerca de 30 aeronaves para travar os incêndios, que figuram entre os piores da década, combatidos por 22 mil soldados no terreno.

As chamas resultam, pelo menos em parte, de queimadas ilegais feitas para ‘limpar’ vastas áreas de terreno para a produção de óleo de palma, celulose e papel. Segundo as autoridades da Indonésia, os incêndios causaram dez mortos.

 

A agência de desastres estima que pelo menos meio milhão de pessoas tenha sofrido de doenças respiratórias desde que os incêndios começaram em julho.

 

Organizações ecologistas advertiram, na semana passada, que os incêndios que lavram em vastas áreas da Indonésia emitem diariamente mais gases com efeito de estufa para a atmosfera do que a economia norte-americana.

 

Recorrendo a dados da Global Fire Emissions Database, o World Resources Institute (WRI) indicou, num relatório recentemente publicado, que desde setembro que as emissões de carbono provenientes dos incêndios tinham excedido a média diária dos Estados Unidos em 26 dos 44 dias.

 

Os Estados Unidos são o segundo maior emissor de gases com efeito de estufa do mundo, a seguir à China.

 

com Lusa

horadoplaneta às 14:56 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 23.10.15

Timor-Leste hahú sente impaktu hosi alterasaun klimátika

Timor-Leste, hanesan mos nasaun Pasífika seluk, hahú sente impaktu hosi alterasaun klimátika, tanba mudansa hosi époka udan ne’ebé akontese ladun kleur, maibé ho ninia intensidade maka’as, tuir alerta hosi Governu no Uniaun Europeia nian ohin.


 

Alerta ne’e fó sai durante konferénsia imprensa entre Governu ho Uniaun Europeia (UE) hodi komemora semana ba Alterasaun Klimátika nomós nu’udar antesipasaun hosi konferénsia klima Paris (Cop21), hodi asina akordu ambientál globál foun ida.

 

“Tempu udan hamenus bee, maibé intensidade udan ladun bot. Impaktu mai Timor-Leste maka: ladun iha bee no rai monu no problema ne’e hanesan de’it bainhira foho ida inklina”, dehan Sylvie Tabezze, embaixadór UE nina iha Dili.

 

“Foti medida hodi halakon ka minimiza impaktu hosi alterasaun klimátika maka urjente, liu-liu ba nasaun hirak ne’ebé vulnerável. Foti medida agora, salva osan no ema-nia moris”, hatutan tan.

 

Constâncio Pinto, ministru hosi Komérsiu, Indústria no Ambiente Timor-Leste dehan katak kombate alterasaun klimátika “hanesan preokupasaun ida” iha rai laran no sorumutu iha Paris sei nu’udar oportunidade ida hodi konsolida ajenda internasionál ne’e.  

 

"Timor-Leste, hanesan mos iha nasaun seluk, hahú sente ona impaktu ida ne’e. Haree impaktu ne’ebé mosu bainhira udan monu rai nomós kustu ne’ebé iha", dehan.

 

Husu kona-ba medida ne’ebé Governu sei foti hodi proteje ambiente, inklui hamoos lixu, hili fo’er iha mota-laran no kampaña informasaun, Cosntâncio Pinto haktuir hikas kona-ba “dezafiu bot hirak ne’ebé” nasaun ne’ebé enfrenta.

 

“Hanesan problema transversál ne’ebé presija parte hothotu ninia envolvimentu. Ami halo esforsu, inklui halo konferénsia hodi sensibiliza informasaun kona-ba kestaun ambientál no hahú ho halo sentru insinerasaun ba lixu, liu hosi investimentu dolár milloens 150”, tenik Pinto.

 

“Dezafiu ida ba governu Timór no ami sei esforsa-aan hodi rezolve no fó resposta ba dezafiu refere. Maibé ami ladun iha rekursu umanu nomós finansiamentu, tanba ne’e maka difikulta ami-ninia intervensaun iha área refere. Ami labele fó resposta ba buat hotu iha tempu ida de’it”, hatutan tan.

 

Sylvie Tabezze dehan tan katak molok fulan ida hala’o konferénsia Paris, ida ne’e hanesan “momentu importante ida”.

 

"Konferénsia Paris hanesan oportunidade istórika ida hodi aselera mudansa ba ekonomia globál ho emisaun karbonu ladun nomós proteje ambiente", dehan.

 

Kona-ba Timor-Leste, nia dehan katak tenke aproveita momentu, “atu labele baruk, maibé fó kontribuisaun hamutuk ho komunidade internasionál sira”, liu hosi esperiénsia ne’ebé sira iha kona-ba klimátika.

 

"Ha’u hein katak Timor-Leste bele submete ba ninia pozisaun COP21. Importante maka nasaun hothotu halo parte hodi kombate alterasaun klimátika. Akordu ida iha Paris hanesan oportunidade hodi hatudu katak ita hotu serbisu hamutuk hodi hatan ba dezafiu globál ida", dehan.

 

Timor-Leste ratifika ona iha 2006, Konvensaun Nasoens Unidas kona-ba Alterasaun Klimátika (UNFCCC) hodi adere ba faze daruak hosi Protokolu Quioto.

 

Iha tinan hirak ikus ne’e, Timor-Leste implementa inisiativa oioin iha kuadru ne’e, inklui projetu kiik hosi infraestrutura agríkola, reabilitasaun ba floresta, projetu hamoos bee nomós kampaña informasaun oioin no edukasaun kona-ba tema ambientál.

 

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 07:12 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Timor-Leste já começa a sentir o impacto das alterações climáticas - UE

Timor-Leste, como outras nações do Pacífico, já começa a sentir o impacto das alterações climáticas, com mudanças no padrão das chuvas, que ocorrem durante menos dias mas com mais intensidade, alertaram hoje Governo e União Europeia.


 

O alerta foi dado numa conferência de imprensa conjunta do Governo e da União Europeia (UE) para marcar a semana da Alteração Climática e em antecipação da conferência de clima de Paris (Cop21), onde se espera um novo acordo ambiental global.

 

"A época das chuvas traz menos água mas a intensidade das chuvas é menor. O impacto em Timor-Leste é claro: menos água e mais deslizes de terra e problemas idênticos devido às encostas íngremes do país", afirmou Sylvie Tabezze, embaixador da UE em Díli.

 

"Adotar medidas para eliminar ou minimizar o impacto das alterações climáticas é urgente, especialmente para os países mais vulneráveis. Adotar medidas agora salva dinheiro e vidas", insistiu.

 

Constâncio Pinto, ministro do Comércio, Indústria e Ambiente de Timor-Leste, destacou que o combate às alterações climáticas "é uma preocupação" no país e que a reunião de Paris é uma oportunidade para consolidar esta agenda internacional.

 

"Em Timor-Leste, como noutros pontos do planeta, já se começa a sentir esse impacto. Notamos os danos que as chuvas causam e o custo que representam", disse.

 

Questionado sobre as medidas que o Governo tem vindo a tomar para proteger o ambiente, incluindo a limpeza de lixo, a limpeza das ribeiras e campanhas de informação, Constâncio Pinto recordou "os enormes desafios" que o país enfrenta.

 

"São questões transversais, que exigem o envolvimento de várias partes.Há esforços da nossa parte, incluindo conferências para sensibilizar a informação sobre as questões ambientais e vai começar a ser construído um centro de incineração de lixos, num investimento de 150 milhões de dólares", disse.

 

"É um desafio para o governo timorense e vamos esforçar-nos para resolver e responder a este desafio. Mas temos falta de recursos humanos e também de financiamento, o que dificulta a nossa intervenção nestas áreas. Não podemos responder a tudo ao mesmo tempo", afirmou.

 

Sylvie Tabezze referiu ainda que a pouco mais de um mês da conferência de Paris, este é um "momento crucial".

 

"A conferência de Paris é uma oportunidade histórica para acelerar a mudança para uma economia global com menos emissões de carbono e protetora do ambiente", disse.

 

No caso de Timor-Leste trata-se, disse, de aproveitar o momento, "arregaçar as mangas e contribuir para a comunidade internacional" com a sua experiência na agenda climática.

 

"Espero que Timor-Leste seja capaz de submeter a sua posição a tempo do COP21. É importante que todos os países se empenhem no combate às alterações climáticas.

 

Um acordo em Paris é a oportunidade de mostrar que trabalhamos juntos para responder a um desafio global", disse. Timor-Leste ratificou em 2006 a Convenção das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (UNFCCC) tendo aderido também à segunda fase do Protocolo de Quioto.

 

Nos últimos anos, Timor-Leste tem implementado várias iniciativas neste quadro, incluindo pequenos projetos de infraestruturas agrícolas, a reabilitação de mangues, projetos de limpeza de água e várias campanhas de informação e educação sobre temas ambientais.

 

@Lusa

horadoplaneta às 07:08 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 22.10.15

Cientistas descobrem nova espécie de tartaruga gigante nas Galápagos

Uma equipa composta por cientistas internacionais e do Equador anunciou quarta-feira ter identificado uma nova espécie de tartaruga gigante nas ilhas Galápagos.


 

Só há algumas centenas tartarugas daquela espécie, referiu, em comunicado, o ministro do Ambiente do Equador.

 

Especialistas acreditavam há muito tempo que as duas populações de tartarugas gigantes da ilha de Santa Cruz eram da mesma espécie, mas testes genéticos mostraram que as que vivem na parte oriental da ilha são diferentes, refere o documento.

 

Os cientistas, liderados por Gisella Caccone, da Universidade de Yale, batizaram a nova espécie de "Chelonoidis donfaustoi", em homenagem a Fausto Llerena, o tratador de 'Lonesome George' (que morreu em 2012), um macho de tartaruga da ilha Pinta e o único sobrevivente conhecido da sua espécie.

 

"Estimamos que existam entre 250 e 300 elementos desta espécie", disse o cientista equatoriano Washington Tapia, que participou na pesquisa.

O arquipélago das Galápagos, situado a 1.000 quilómetros a oeste do Equador, é um ecossistema frágil, que abriga o maior número de diferentes espécies animais do planeta.

 

Em 1979, a Reserva Natural tornou-se o primeiro Património Mundial da UNESCO (Agência da ONU para a Educação, Ciência e Cultura).

 

@Lusa

horadoplaneta às 08:12 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Matenek na’in sira deskobre ona espésie foun hosi lenuk jigante iha Galápagos

Ekipa ida ne’ebé kompostu hosi matenek na’in internasionál nomós Ekuadór nia, horisehik fó sai katak hetan ona espésie foun hosi lenuk bot ida, iha illa Galápagos.


 

Lenuk atus resin de’it maka ho espésie ne’e, dehan ministru Ambiente Ekuadór iha komunikadu.

 

Espesialista hirak ne’e fi’ar katak populasaun rua hosi lenuk jigante hosi illa Santa Cruz hanesan ho espésie foun ne’e, maibé bazeia ba teste jenétika hatudu katak sira ne’ebé ezisti iha parte oriental hosi illa ne’e lahanesan, tuir dokumentu fó sai.

 

Sientista hirak ne’ebé lidera hosi Gisella Caccone, hosi Universidade de Yale, fó naran ba espésie foun ne’e ho "Chelonoidis donfaustoi", hanesan omenajen ida ba Fausto Llerena, tratadór 'Lonesome George' nian (ne’ebé mate iha 2012), lenuk-aman ida hosi illa Pinta no espésie hosi lenuk ne’e de’it maka maka sei moris.

 

"Ami kalkula katak element hosi espésie ne’e entre 250 to’o 300", dehan sientista ekuatorianu Washington Tapia, ne’ebé halo parte mos iha peskiza refere. Arkuipélagu hosi Galápagos, situa ho kilómetru 1.000 ba oeste Ekuadór, hanesan ekosistema frájila ida ne’ebé, fó abrigu ba espésie hosi animál oioin iha mundu.

 

Iha 1979, Rezerva Naturál sai hanesan Patrimóniu Mundiál dahuluk hosi UNESCO (Ajénsia hosi ONU ba Edukasaun, Siénsia no Kultura).

 

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 08:10 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Outubro 2015

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
17
18
19
20
21
24
25
27
28
29
31

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO