Segunda-feira, 30.11.15

Golfinhos de Hong Kong em risco de desaparecerem - ecologistas

Organizações ecologistas de Hong Kong alertam para o perigo de desaparecimento dos chamados golfinhos cor-de-rosa, com o avanço das obras de uma nova ponte e os planos para expansão do aeroporto.


 

Especialistas em conservação garantem que os seus contínuos alertas têm sido ignorados, o que resultou num "rápido" declínio do número de animais nas últimas décadas.

 

O golfinho branco chinês, conhecido como golfinho cor-de-rosa devido ao seu tom rosa, atrai diariamente turistas às águas a norte da ilha de Lantau, em Hong Kong.

 

O golfinho foi também a mascote oficial da cerimónia de transferência de administração em 1997, quando a cidade regressou à China.

No entanto, apesar do afeto popular para com estes mamíferos, os especialistas temem que, em breve, estes venham a desaparecer.

 

Os planos para uma terceira pista no aeroporto Chek Lap Kok podem ser o último prego no caixão, dizem.

 

"Se o projeto avançar, vai provavelmente afastar os golfinhos das águas de Hong Kong", defendeu Samuel Hung, presidente da Hong Kong Dolphin Conservation Society, que há 20 anos sai para o mar pelo menos duas vezes por semana para monitorizar a atividade dos golfinhos.

 

"De certa forma parece que os estamos a empurrar cada vez mais na direção do precipício, e se dermos esse empurrão final, eles vão desaparecer para sempre. Julgo que agora é o tempo para agirmos em conjunto", apelou.

 

Segundo Hung, há cerca de 60 golfinhos nas águas de Hong Kong, uma significativa descida em relação aos 158 que havia em 2003.

 

"O declínio dos golfinhos é causado por vários fatores, incluindo excesso de pesca e poluição (...) mas acho que o maior contributo vem do aumento do tráfego de ferries de alta velocidade", disse.

 

@Lusa

horadoplaneta às 07:47 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Golfiñu Hong Kong iha risku atu lakón – ekolojista

Organizasaun ekologista Hong Kong alerta ba perigu ne’ebé ameasa hodi halakon golfiñu sira ho naran “golfinhos cor-de-rosa”, liu hosi obra ba ponte foun no planu atu haluan aeroportu.


 

Espesialista iha konservasaun ne’e garante katak alerta ne’ebé sira halo beibeik kontinua larona, hodi rezulta redusaun " lalais " númeru animál sira iha dékada ikus ne’e.

 

Golfiñu mutin chinés ne’e, koñesidu hanesan “ golfinho cor-de-rosa” liu hosi nia lian rosa, ne’ebé lorloron atrai tebes turista sira ba visita bee ne’e iha norte illa Lantau, Hong Kong.

 

Golfiñu ne’e hanesan maskote ofisiál iha serimónia transferénsia administrasaun iha 1997, bainhira sidade muda fali ba Xina.

 

Tamba ne’e, maski iha ema barak gosta animál mamíferu ne’e, espesialista sira sente tauk katak , lakleur tan sira bele lakon hotu.

 

Planu atu halo pista datoluk iha aeroportu Chek Lap Kok bele sai hanesan pregu ikus ba kaisaun, nia hatete.

 

"Karik projetu ne’e avansa, provavelmente sei hadook golfiñu sira hosi bee Hong Kong ", defende hosi Samuel Hung, prezidente Hong Kong Dolphin Conservation Society, ne’ebé tinan 20 ona halo kontrolu iha tasi pelumenus semana ida monitoriza dala rua atividade golfiñus nian.

 

"Ho forma ne’ebé iha parese ita dada dadauk sira ba iha rai naruk, karik ita dada to’o hotu, sira sei lakon mohu hotu.Hanoin katak agora tempu ona atu hamotuk hodi foti desizaun", nia apela.

 

Tuir Hung, iha deit golfiñus 60 iha bee Hong Kong nian ,iha signifikativa maka menus liu relasiona ba 158 iha tinan 2003.

 

"Golfiñu sira ne’ebé menus hetan kausa hosi fatór oioin, inklui iha esesu hosi peska no poluisaun (...) maibé hau hanoin katak kontributu boot liu hosi aumentu ba tráfegu ferie ho velosidade ás ", nia dehan.

 

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 07:45 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Malásia compromete-se a reduzir em 40% a emissão de carbono até 2020

O ministro dos Recursos Naturais e Meio Ambiente da Malásia, Wan Junaidi, afirmou que o seu país se compromete a reduzir em 40% as emissões de carbono até 2020, escreve hoje a imprensa local.


 

O plano será detalhado na próxima semana na Conferência Internacional sobre as Alterações Climáticas, que começa em Paris na segunda-feira e dura até 11 de dezembro, em que vão participar mais de 160 países.

 

"Queremos conservar milhões de hectares de bosques na ilha de Bornéu", assinalou o ministro, em entrevista ao Channel News Asia.

 

Segundo Wan Junaidi, a Malásia vai endurecer as leis de modo a travar a exploração madeireira ilegal e proteger a biodiversidade do seu território. O governante deixou também a promessa de utilização de combustíveis menos poluentes.

 

Os críticos da governação acusam o Governo malaio de não ter planos para a utilização de energias renováveis e asseguram que quase metade da energia consumida pelo país este ano veio do carvão, que emite grandes quantidades de CO2 para a atmosfera.

 

O acordo de Paris deverá substituir o protocolo de Quioto e pretende estabelecer um caminho para que o aumento da temperatura do planeta não supere os dois graus centigrados.

 

@Lusa

horadoplaneta às 01:53 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Malázia kompromete atu redús emisaun karbonu ba 40% to’o 2020

Ministru Rekursu Naturál no Meiu Ambiente Malázia nian, Wan Junaidi, afirma katak nia nasaun kompromete atu redús emisaun karbonu ba 40% to’o tinan 2020, hakerek imprensa lokál horisehik.



Planu ne’e sei detalla liu iha semana oin iha Konferénsia Internasionál kona-ba Alterasaun Klimátika, ne’ebé hahú iha Paris iha loron-segunda to’o loron 11 dezembru, ne’ebé sei partisipa hosi nasaun 160 resin.


"Ami hakarak konserva floresta ektare millaun iha ill Bornéu", tenik ministru ne’e, iha entrevista ba Channel News Asia.


Tuir Wan Junaidi, Malázia sei kria lei ne’ebé rigorozu hodi hapara esplorasaun ai ilegál no proteje biodiversidade iha nia territóriu. Governante ne’e halo mós promesa atu utiliza kombustível ne’ebé ladun poluente.


Krítiku sira governasaun nian akuza Governu malaiu la iha planu hodi utiliza enerjia renovável no asegura katak kuaze metade hosi enerjia mak nasaun konsumu iha tinan ne’e mai hosi karvaun, ne’ebé emite CO2 ho kuantidade boot ba atmosfera.


Akordu mak hala’o iha Paris sei substitui protokolu Quioto no pretende estabelese meiu ida atu temperatura planeta nian la sa’e liu grau sentigradu rua.


SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 01:50 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Novembro 2015

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
16
17
18
19
21
22
23
26
28
29

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO