Quarta-feira, 30.12.15

Como irá um hipopótamo que nasceu cor-de-rosa sobreviver?

Um hipopótamo raro e que nasceu cor-de-rosa foi visto recentemente na reserve Maasai Mara, no Quénia, e poderá ter maiores dificuldades em sobreviver no seu habitat que os restantes animais da mesma espécie.


 

O hipopótamo não é albino – ele tem leucismo, uma condição onde a pigmentação das células de um animal não se desenvolve normalmente. O leucismo pode afectar as hipóteses de um animal sobreviver, uma vez que os torna visíveis aos predadores, e coloca-os em risco de receberem queimaduras solares – muitos dos animais com leucismo raramente chegam à idade adulta.

 

Os hipopótamos, no entanto, têm uma grande vantagem em relação aos restantes animais: o seu tamanho, força e capacidade única para se defenderem dos atacantes. Podem, também, utilizar o suor para se protegerem do sol. E este hipopótamo, em particular, parece não se estar a sair mal na vida.

 

 

“Sabíamos que havia um hipopótamo cor-de-rosa no grupo, perto do rio. As pessoas falavam muito dela, mas nunca percebemos se era um mito ou realidade”, explicou ao Mail Online Laurent Renaud, que fotografou o animal em Masai Mara.

 

“Visitámos aquela área todos os dias e tivemos a sorte de o encontrar e fotografar. Estava a tremer tanto que mal consegui pegar na máquina e tirar a foto”, gracejou o fotógrafo amador francês.

 

@Lusa

horadoplaneta às 06:17 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Oinsá maka ipopótamu ho korderoza bele moris?

Ipopótamu ida ne’ebé foin iha no moris ho korderoza foin daudaun hetan ona iha Maasai Mara, Kénia no animal refere lakonsege moris di’ak hanesan ninia maluk sira seluk.



Ipopótamu la’os albinu ne’e – ho leusimu, kondisaun ida ne’ebé pigmentasaun sélula hosi animal ida ladun la’o di’ak hanesan baibain. Leusismu bele afeta animál ida ninia moris, tanba kasadór sira bele haree no halo atu animal ne’ebé kona moras refere lakonsege habai-aan ba loro – animál barak ne’ebé ho leusismu lakonsege moris to’o idade ne’ebé bot.

 

Tanba ne’e maka ipopótamu hetan vantajen bot liu fali animál seluk: ninia tamañu, forsa nomós kbi;it atu defende buat hirak ne’ebé ataka sira. Bele mos uza kosar hodi proteje loromanas/loromatan. Ipopótamu ne’e la’os ladiak.

 

 

 

“Ita hatene katak iha ipopótamu korderoza ida iha grupu ne’ebé besik ho mota. Ema barak maka ko’alia ona kona-ba ne’e, maibé nunka hatene karik ida ne’e mitu ka realidade”, esplika Laurent Renaud ba Mail Online ne’ebé hsai foto ba animál refere iha Masai Mara.

 

 “Ami bá beibeik iha área ne’ebá loroloron no ami hetan duni sorte tanba bele hetan no konsege hasai duni foto hosi animál refere. Ami tauk bainhira bele akontese perigu ruma bainhira ka’er ba iha mákina no hasai foto”, hateten fotográfu amadór franses ne’e ho hamnasa.

 

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 06:04 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 29.12.15

An Ode To Earth - Baba Yetu

 

A letra é uma tradução em Swahili do Pai Nosso. Swahili é uma das línguas oficiais do Quénia, da Tanzânia e de Uganda, embora os seus falantes nativos, os povos suaílis, sejam originários apenas das regiões costeiras do Oceano Índico. É uma das línguas de trabalho da União Africana.


Letra hosi múzika ne'e hanesan tradusaun hosi Ami Aman iha lian Swahili. Lian Swahili hanesan lian ofisiál ida hosi Kénia, Tanzánia no Uganda maski ema nativu sira ne'ebé ko'alia lian ne'e, povu suaíli sira, mai de'it hosi rejiaun kosteira sira hosi Oseanu Índiku. Hanesan lian ida serbisu nian iha Uniaun Afrikanu.

horadoplaneta às 16:14 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 27.12.15

Inséndiu florestál destrui uma 53 iha Austrália

Inséndiu florestál iha súl Austrália nian ne’ebé akontese iha loron Natál destrui uma 53, informa horisehik autoridade sira.


Foto: Brito Ribeiro

 

Ahi halo ema sira iha sidade rua tenke sai, sidade ne’ebé turista sira gosta tebes - Wye River no Separation Creek -, iha sudoeste Melbourne nian, iha loron-sesta.

 

"Ha’u bele konfirma katak uma 35 iha Wye River hetan estragu, no 18 iha Separation Creek", iha estadu Victoria, tenik primeiru-ministru estatál Daniel Andrews, no hhatutan katak ahi domina de’it metru 500 hosi sidade seluk.

 

Andrews hatete katak notísia di’ak mak ahi la hamate ema ruma. Inséndiune’ebé akontese iha tinan 2009 iha estadu ne’e hamate ema 173.

 

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 02:55 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Incêndio florestal destruiu 53 casas na Austrália

Um incêndio florestal no sul da Austrália registado no dia de Natal destruiu 53 casas, informaram ontem as autoridades.


Foto: Brito Ribeiro

 

O fogo levou à retirada de pessoas em duas cidades bastante procuradas pelos turistas - Wye River e Separation Creek -, a sudoeste de Melbourne, na sexta-feira.

 

"Posso confirmar que 35 casas foram destruídas em Wye River, e 18 em Separation Creek", no estado de Victoria, disse o primeiro-ministro estatal Daniel Andrews, acrescentando que o fogo foi dominado a apenas 500 metros de outra cidade.

 

Andrews disse que o único consolo era o facto de o fogo não ter causado vítimas mortais. Incêndios registados em 2009 no mesmo estado provocaram a morte de 173 pessoas.

 

@Lusa

horadoplaneta às 02:50 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 15.12.15

PM Kabu Verde nian "satisfeitu tebes" ho akordu kona-ba klima

Primeiru-ministru kabu-verdianu horisehik sente "satisfeitu tebes" ho akordu iha Paris kona-ba klima ne’ebé alkansa iha sábadu, no hatete katak agora ne’e presiza foti medida mak presiza hodi diminui efeitu hosi mudansa klimátika.


 

 

"Ha’u satisfeitu tebes ho akordu ne’ebé halo iha Paris (...), agora mak halo servisu. Ita tenke servisu hodi mobiliza kabu-verdianu sir hotu, primeiru, ati iha iha konsiénsia kona-ba gravidade hosi situasaun ne’e, ne’ebé iha relasaun ho mudansa klimátika, no, tuir fali mai atu ita foti medida mak la presiza kona-ba efeitu hosi mudansa ne’e no garante adaptasaun nasaun nian", tenik José Maria Neves.

 

Xefe Governu kabu-verdianu, ne’ebé ko’alia ba jornalista sira iha rohan hosi inaugurasaun muzeu virtuál kona-ba Amílcar Cabral, lembra katak Kabuverde, hanesan mós ho Estadu insulár ki’ik sira seluk, propooin ona atu la bele ultrapasa grau sentígradu 1,5, iha termu akesimentu globál.

 

"No elementu ne’e, ne’ebé hanesan reivindikasun boot hosi Estadu insulár ki’ik sira, tama iha akordu finál. Kria mós fundu verde hodi fó tulun liu-liu ba Estadu insulár sira, sira ne’ebé menus avansadu, afrikanu sira no nasaun sira ne’ebé ho rendimentu médiu ki’ik hodi rezolve mudansa klimátika. Konsidera katak hosi ne’ebé mós iha vantajen", nia hatutan.

 

José Maria Neves, ne’ebé halo diskursu iha simeira iha Paris, reafirma katk Kabuverde koloka iha oin "programa ne’ebé ambisiozu liu", hodi to’o iha 100% enerjia renovável iha orizonte 2030, mobiliza bee besik millaun 75 metru kúbiku  no hodi kuda ai-oan millaun to’o tinan 2030.

 

Ho akordu iha Paris ne’ebé to’o hafoin negosiasaun semana rua resin entre reprezentante sira hosi nasaun 195, ho Uniaun Europeia (UE), Estadu ida-idak define nia meta hodi redús gás ho efeitu estufa, prinsipál responsável ba alterasaun klimátika, no tuir fali liga ba objetivu ne’e.

 

SAPO TL ho Lusa

 

horadoplaneta às 00:18 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

PM de Cabo Verde "muito satisfeito" com acordos sobre o clima

O primeiro-ministro cabo-verdiano manifestou-se ontem "muito satisfeito" com o acordo de Paris sobre o clima, alcançado no sábado, dizendo que agora é preciso tomar as medidas necessárias para mitigar os efeitos das mudanças climáticas.


 

"Estou absolutamente satisfeito com os acordos conseguidos em Paris (...), agora é mãos à obra. Temos de trabalhar para mobilizar todos os cabo-verdianos, primeiro, para tomarmos consciência da gravidade da situação, que tem a ver com as mudanças climáticas, e, logo de seguida, para tomarmos as medidas que são necessárias no sentido de mitigarmos os efeitos dessa mudanças e garantirmos a adaptação do país", disse José Maria Neves.

 

O chefe do Governo cabo-verdiano, que falava aos jornalistas à margem da inauguração do museu virtual sobre Amílcar Cabral, lembrou que Cabo Verde, tal como os outros pequenos Estados insulares, tinha proposto que não se ultrapassasse 1,5 graus centígrados, em termos de aquecimento global.

 

"E este elemento, que era uma grande reivindicação dos pequenos Estados insulares, ficou no acordo final. Também foi criado o fundo verde para apoiar sobretudo os Estados insulares, os menos avançados, os africanos e os países de rendimento médio baixo para fazerem face as mudanças climáticas. Consideramos que também aí há ganhos", prosseguiu.

 

José Maria Neves, que discursou na cimeira de Paris, reafirmou que Cabo Verde colocou sobre a mesa um "programa muito ambicioso", de chegar a 100% de energias renováveis no horizonte de 2030, de mobilizar cerca de 75 milhões de metros cúbicos de água e de plantar oito milhões de árvores até 2030.

 

Com o acordo de Paris, conseguido depois de duas semanas de negociações entre representantes de 195 países, mais a União Europeia (UE), cada Estado define as suas metas de redução de gases com efeito de estufa, principais responsáveis pelas alterações climáticas, ficando depois vinculado a esse objetivo.

 

@Lusa
horadoplaneta às 00:15 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 14.12.15

Presija iha ajuda urjente hosi kombate 'super' El Niño -- Oxfam

Rai-maran, udan ne’ebé ladauk monu rai nomós jeda ne’ebé provoka hosi ‘super’ El Niño fó ona impaktu maka’as iha Pasífika, no Papua Nova Guiné maka maka’as liu, dehan ohin grupu Oxfam iha relatóriu.


 

Apela ba ajuda espesiál ida hodi salva moris, maka organizaun la’os-governamental dehan katak ema milloens 4,7 maka hasoru hamlaha, ki’ak nomós moras iha rejiaun Pasífika, tanba fenómenu meteorolójika ne’e.

 

"Ida ne’e hanesan krizi eskala globál ida", tuir relatóriu "Early Action on Super-charged El Nino Vital to Save Lives".

 

"Atuál El Niño maka bot liu krizi globál ne’ebé maka’as liu hosi sira ne’ebé sukat ona, ka sei reista kondisaun  meteorolójika maka’as, no sei fó ameasa ba seguransa ai-haan populasaun nian, vida nomós modu subsisténsia".

 

El Niño hanesan naran ne’ebé tau ba padraun klimátika ida hodi asosia ba períudu akesimentu iha Pasífika tropikál sentrál no orientál ne’ebé kleur.

 

Fenómenu El Niño hanesan alterasaun hosi fulan 12 to’o 18 tanba atribuisaun hosi temperatura superfísie tasi oseanu Pasífika ne’ebé fó impaktu ba meteorolojia rejiaun refere.

 

Fulan kotuk, ajénsia meteorolójika ONU nian fó sai kona-ba fenómenu, ne’ebé mosu tanba akesimentu temperatura hosi tasi iha Oseanu Pasífika, no ida ne’e maka piór liu iha tinan 15 resin.

 

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 06:59 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Ajuda urgente necessária para combater 'super' El Niño

Secas, chuvas inesperadas e geadas trazidas por um 'super' El Niño estão a causar impactos severos no Pacífico, com a Papua Nova Guiné a ser a mais atingida, disse hoje o grupo Oxfam num relatório.


 

Ao apelar para uma ajuda especial para salvar vidas, a organização não-governamental disse que 4,7 milhões de pessoas enfrentavam a fome, pobreza e doença na região do Pacífico, na sequência do fenómeno meteorológico.

 

"Esta é uma crise a uma escala global", refere o relatório "Early Action on Super-charged El Nino Vital to Save Lives".

 

"O atual El Niño é um dos mais fortes alguma vez medidos, o que que quer dizer que vão ser registadas condições meteorológicas extremas, que vão ameaçar a segurança alimentar das populações, vidas e modos de subsistência".

 

El Niño é o nome dado a um padrão climático associado a um longo período de aquecimento no Pacífico tropical central e oriental.

 

Os fenómenos El Niño são alterações de entre 12 e 18 meses na distribuição da temperatura da superfície da água do oceano Pacífico que têm efeitos na meteorologia da região.

 

No mês passado, a agência meteorológica da ONU advertiu para o fenómeno, provocado por um aquecimento da temperatura do mar no Oceano Pacífico, que foi o pior em mais de 15 anos.

 

@Lusa

horadoplaneta às 06:55 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 13.12.15

Akordu prevee atu limita akesimentu globál ba grau selsius 1,5

Prezidénsia franseza hosi Simeira iha Paris horisehik aprezenta ba reprezentante sira hosi nasaun 195 projetu hosi akordu finál kona-ba alterasaun klimátika hodi haree kona-ba akesimentu globál menus hosi grau selsius 2 no limita ba 1,5.



 


Ministru Negósiu Estranjeiru fransés, Laurent Fabius, uma-na’in hosi simeira ne’e, propoin akordu klimátiku ne’ebé prevee verba dólar rihun millaun 100 (euro rihun millaun 90,9) ba nasaun sira mak iha hela dezenvolvimentu hahú hosi tinan 2020.

"Ami besik to’o ona dalan nian rohan no, provavelmente, iha inísiu hosi dalan ida seluk", tenik ministru Negósu Estranjeiru fransés, iha sesaun plenária, ho lian la sai no kuaze tanis, hafoin agradese ba nia antesesór Manuel Pulgar-Vidal no tanba ida ne’e ema basa liman ba nia.

Laurent Fabius prezide konversasaun iha Paria besik semana rua ne’ebé termina horisehik ho negosiasaun durante kalan tomak no konsege entrega akordu ba ministru sira, ne’ebé agora deside atu aprova ka la’e.

SAPO TL ho Lusa

horadoplaneta às 04:10 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Dezembro 2015

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
31

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO