Sexta-feira, 04.12.15

Sekretáriu-Jerál ONU enkoraja nasaun sira iha mundu atu iha kompromisu ba akordu ida

Sekretáriu-Jerál  ONU, Ban Ki-moon, apela iha horisehik ba nasaun hotu iha  mundu, riku ka kiak,  hatudu fleksibilidade no kompromisu atu  garante iha Paris akordu di’ak ida kona-bá alterasaun klimátika.


 

"Sei iha servisu barak maka atu halo. Iha kestaun esensiál ne’ebé labele rezolve ho tempu naruk liu ", hatete Ban Ki-moon, iha deklarasaun ba jornalista, antes fila ba  Paris hodi partisipa iha negosiasaun sira.

 

Ban enkoraja nasaun sira  industrializadu  bele  "rekoñese sira nia  responsabilidade  no lideransa" iha prosesu ne’e no nasaun sira ne’ebé sei iha dezenvolvimentu  atu " bele hala’o armonia iha sira nia moris tuir kapasidade ".

 

Maski nune’e,  diplomata sul-koreanu  ne’e  evita atu pronunsia kona-bá  kestaun esensiál ruma  diskusaun nian: karik akordu hasai iha kapitál franseza ne’e juridikamente vigora, ka la’e.

 

 Sekretáriu-Jerál ONU ne’e hatete katak, ba agora, " sei diskute ideia barak" iha nia kontestu no hatutan tan katak importante maka iha paktu firme, universál no iha kondisaun  atu  bele aplika.

 

Ban Ki-moon, ne’ebé  partisipa iha segunda-feira ba  abertura simeira iha paris, dehan sei iha esperansa hosi buat ne’ebé nia rona iha sessaun inaugural ne’e.

 

SAPO TL ho Lusa.

horadoplaneta às 03:30 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Secretário-geral da ONU exorta todos os países ao compromisso para um acordo

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apelou hoje a todos os países do mundo, ricos ou pobres, a demonstrarem flexibilidade e um compromisso para garantir em Paris um bom acordo sobre as alterações climáticas.


 

"Falta ainda muito trabalho para fazer. Há questões essenciais ainda por resolver a não sobre muito tempo", disse Ban Ki-moon, em declarações aos jornalistas, antes de regressar a Paris para participar nas negociações.

 

Ban exortou que os países industrializados a "reconhecerem as suas responsabilidades e liderarem" o processo e às nações em vias de desenvolvimento para "fazerem mais em sintonia com as suas crescentes capacidades".

 

No entanto, o diplomata sul-coreano evitou pronunciar-se sobre uma das questões essenciais das discussões: se o acordo que vai sair da capital francesa deve ser juridicamente vinculativo, ou não.

 

O secretário-geral da ONU disse que, de momento, "discutem-se muitas ideias" nesse âmbito e sublinhou que o importante será um pacto firme, universal e com condições para ser aplicado.

 

Ban Ki-moon, que participou segunda-feira na abertura da cimeira de paris, disse ainda estar esperançado pelo que escutou e ouviu na sessão inaugural.

 

@Lusa

horadoplaneta às 03:13 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Dezembro 2015

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
31

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO