Quarta-feira, 18.05.16

Atake hosi lafaek sira iha Timor-Leste aumenta lahó medida sira kontrolu nian

Projetu monitorizasaun ida ba lafaek sira iha Timor-Leste konfirma aumentu ba atake sira iha tinan ne'e, ho pelumenus insidente hamutuk 15 ne'ebé halo ona vítima mortal na'in tolu, haktuir hosi informasaun ne'ebé fó ba Lusa. 

Autor: Jorge Santos; Fonte: Timor - a ilha feiticeira (Dezembro 2015)

 

Projetu ne'e dezenvolve hosi Diresaun hosi Biodiversidade hosi Ministériu Komérsiu, Indústria ho Ambiente (MCIE), hosi Departamentu Agronomia hosi Fakuldade Agrkultura hosi Universidade Nacional Timor-Leste no hosi diresaun Remote Sensing and Landscape Information Systems, hosi Universidade Freiburg.

 

Tuir informasaun sira ne'ebé hetan to'o agora hosi projetu ne'e, entre tinan 2007 no 2014 iha ona pelumenus vítima na'in 123 hosi atake lafaek sira nian iha nasaun, na'in 59 hanesan vítima mortal.

 

Atake sira ne'e barak liu akontese iha zona sira iha distritu Viqueque ho Lautem, inklui iha fatin sira turístiku hanesan Com ho Tutuala.

 

Iha fulan hirak ikus ne'e mosu kazu sira kona-bá lafaek sira ne'ebé mosu iha besik Díli no iha rejistu pelumenus insidente fatal ida: iha fulan-Abril, lafaek ida tata peskador na'in ida no peskador ne'e mate tanba kanek sira.

 

Maibé lafaek mosu iha fatin oioin iha Timor-Leste, iha kosta súl no mós iha norte, ho destake, foin lalais ne'e, ba tasi-ibun sira besik kapital Díli.

 

Estanislau da Silva, ministru Agrkultura no Peska, esplika ona ba Lusa katak ezekutivu tenta ativa fali kontaktu sira, liuliu ho Austrália, hodi bele hatán ba problema ne'ebé "la'ós fásil".

 

"Maibé ha'u mós iha opiniaun hanesan katak tenki hahú oho lafaek sira. Ne'e hanesan asuntu ida ne'ebé hamosu debate barak. Maibé tenki oho lafaek sira ne'ebé ataka", nia hatete.

 

"Ita tenki serbisu ho Universidade Darwin ne'ebé iha sistema no métodu sira hodi identifika lafaek sira ne'ebé ataka no tenki oho sira", nia hatete.

 

Governante admiti katak kestaun tradisional no kultural sira hanesan obstákulu ba esforsu hosi governu, liuliu iha ponta leste nasaun nian ne'ebé komunidade sira moris ho ligasaun maka'as tebes ba aspetu sira ne'e no hanesan fatin ne'ebé akontese maka'as atake sira.

 

"Ita tenki haree dalan di'ak hodi ko'alia ba komunidade sira. No estuda medida sira hodi hapara problema", nia hatete.

 

"Aprezenta tiha ona proposta ida hodi harii iha-ne'e unidade ida kriasaun ba lafaek sira lahó objetivu komersial. Investimentu ne'e seidauk konkretiza maibé bele akontese", nia refere.

 

Sebastian Brackhane, investigadór hosi Universidade Freiburg no responsável ida hosi projetu, esplika ona katak tendénsia maka sei iha aumenta insidente sira nune'e presiza modelu sira jestaun nian ne'ebé foka liu iha prevensaun ba atake sira no hamenus problema duké iha konservasaun animal nian.

 

Aleinde mito kona-bá kriasaun nasaun nian, illa lafaek nian - iha ritual barak, poema no manifestasaun kultura sira nian ne'ebé fó ona ba avó lafaek -, iha mós hanoin hosi sé maka iha Timor-Leste katak atake sira ne'e hanesan kastigu natureza nian hasoru vítima sira.

 

Aspetu sira hanesan ne'e halo susar autoridade sira hodi hatán ba problema no halo para desizaun konkretu sira hosi ezekutivu.

 

Estratéjia ida ne'ebé halo hela, iha fatin balun iha nasaun, maka estabelese saida maka hanaran Fatin hosi Exkluzaun ba Lafaek sira, zona ne'ebé taka metin ho estrutura metal ka au hodi permiti atu komunidade sira bele halo atividade sira hanesan fase ropa, hariis ka kaer ikan ho seguransa, hodi hamenus risku ba atake sira.

 

Impaktu hosi populasaun lafaek sira ne'ebé aumenta - iha posibilidade ba migrasaun hosi populasaun hosi Teritóriu Norte Austrália nian (ne'ebé proliferasaun impede hariis iha tasi-ibun sira iha Darwin) - iha mós impaktu ba ambiente.

 

Lafaek sira bele kontribui hodi hamenus lenuk sira ne'ebé foin maka deskobre espésia lokal foun, Chelodina timorensis, hodi afeta ba habitat sira seluk iha nasaun.

 

Informasaun sira ne'ebé disponivel hosi investigasaun ne'ebé halo iha 2012 sujere aumentu beibeik hosi animal sira Crocodylus porosus, lafaek hosi bee-midar ne'ebé iha tinan 1970, iha sékulu liubá, kuaze lakon.

 

ho Lusa

horadoplaneta às 12:41 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Ataques de crocodilos em Timor-Leste aumentam sem medidas de controlo

Um projecto de monitorização de crocodilos em Timor-Leste confirma o aumento de ataques este ano, com pelo menos 15 incidentes que causaram três vítimas mortais, segundo dados facultados à Lusa. 


Autor: Jorge Santos; Fonte: Timor - a ilha feiticeira (Dezembro 2015)

 

O projecto está a ser desenvolvido pela Direcção de Biodiversidade do Ministério de Comércio, Indústria e Ambiente (MCIE), pelo Departamento de Agronomia da Faculdade de Agricultura da Universidade Nacional de Timor-Leste e pela direcção de Remote Sensing and Landscape Information Systems, da Universidade de Freiburg.

 

Segundo os dados recolhidos até ao momento por este projecto, entre 2007 e 2014 houve pelo menos 123 vítimas de ataques de crocodilos no país, 59 das quais mortais.

 

A maior fatia de ataques ocorreu em zonas dos distritos de Viqueque e Lautem, incluindo em locais de destino turístico como Com e Tutuala.

 

Nos últimos meses, tem havido também vários casos de observação de crocodilos nos arredores de Díli e há o registo de pelo menos uma fatalidade: em Abril um pescador foi mordido e acabou por morrer por causa dos ferimentos.

 

Mas há cada vez mais observações de crocodilos em diversos pontos de Timor-Leste, tanto na costa sul como na norte, com especial destaque, recentemente, para as costas próximas da capital, Díli.

 

Estanislau da Silva, ministro da Agricultura e Pescas, explicou à Lusa que o executivo está a tentar reactivar contactos, especialmente com a Austrália, no intuito de responder ao problema, "algo que não é fácil".

 

"Mas eu sou da opinião de que se deve começar a abater os crocodilos. Este assunto é alvo de grandes debates. Mas tem de se abater os crocodilos que atacam", afirmou.

 

"Devemos trabalhar com a Universidade de Darwin que tem sistemas e metodologias para identificar os crocodilos que atacam e esses devem ser abatidos", disse.

 

O governante admite que questões tradicionais e culturais são um obstáculo aos esforços do Governo, especialmente na ponta leste do país onde as comunidades vivem mais arreigadas a esses aspectos mas onde também ocorrem mais ataques.

 

"Temos de ver a melhor forma de comunicar com as comunidades. E estudar medidas para mitigar o problema", disse.

 

"Foi já apresentada uma proposta para criar aqui uma unidade de criação de crocodilos para fins comerciais. Esse investimento ainda não se concretizou mas pode vir a ocorrer", referiu.

 

Sebastian Brackhane, investigador da Universidade de Freiburg e um dos responsáveis do projecto, explicou que a tendência é de um aumento de incidentes o que requer modelos de gestão focados mais na prevenção de ataque e mitigação do problema do que em conservação dos animais.

 

Além do mito de criação do país, da ilha crocodilo - há muitos rituais, poemas e outras manifestações culturais que honram o avô Lafaek (crocodilo) -, também há quem em Timor-Leste veja nos ataques uma espécie de punição da natureza contra as vítimas.

 

Aspectos como este condicionam as respostas das autoridades ao problema e ajudam a paralisar decisões mais concretas e amplas do executivo.

 

Uma das estratégias tem sido, em algumas zonas do país, estabelecer o que se intitula de Espaços de Exclusão de Crocodilos, zonas vedadas com estruturas de metal ou bambu para permitir que as comunidades realizem actividades como lavar a roupa, tomar banho ou até pescar em segurança, reduzindo o risco de ataques.

 

O impacto da crescente população de crocodilos - aponta-se a possibilidade até de uma migração das populações do Território Norte da Austrália (onde a sua proliferação impede, por exemplo, banhos nas praias de Darwin) - está igualmente a ter impacto ambiental.

 

Os crocodilos podem estar a contribuir para a queda no número de tartarugas de uma espécie local recentemente descoberta, a Chelodina timorensis, afectando outros habitats do país.

 

Dados disponíveis de investigações levadas a cabo em 2012 sugerem um aumento constante do número de animais da espécie Crocodylus porosus, o crocodilo de água-doce que nos anos 70 do século passado quase chegou à extinção.

 

com Lusa

horadoplaneta às 12:09 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Maio 2016

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
19
20
21
23
24
26
28
29

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO