Segunda-feira, 30.05.16

Pelumenus 35% hosi koral sira Great Barrier Reef iha Austrália besik atu lakon

Pelumenus 35% hosi koral sira iha rejiaun norte no sentru hosi Great Barrier Reef iha Austrália mate daudaun ka besik atu lakon tanba fenómenu hosi brankeamentu ka lakon kór hosi koral sira, fó sai hosi sientista sira iha loron-segunda ne'e. 

 

 

Konkluzaun ne'e hanesan análize aéreu no subakuátiku sira ne'ebé halo iha fulan barak nia laran hafoin rejista tiha brankeamentu iha istória nia laran iha fulan-Marsu ho akesimentu hosi bee sira.

 

Terry Hughes, diretór hosi ARC Centre of Excellence for Coral Reef Studies iha Universidade James Cook, esplika ona katak akesimentu global estraga daudaun fatin sira ne'ebé klasifikadu hanesan Patrimóniu Humanidade nian.

 

"Ami deskobre katak, iha média, 35% hosi koral sira mate daudaun ka mate tiha ona iha resife 84 ne'ebé ami analiza tiha ona iha sesaun sira norte no sentru nian hosi Great Barrier Reef, entre Townsville ho Papua Nova Guiné", nia hatete iha komunikadu.

 

"Ne'e hanesan ba dala tolu iha tinan 18 nia laran maka Great Barrier Reef hatudu brankeamentu maka'as tanba akesimentu global, no situasaun ne'ebé agora ita hasoru hanesan aat liu duké ida ne'ebé ami sukat antes", nia esplika.

 

Presiza pelumenus dékada ida hodi rekupera kobertura sira hosi koral sira, "maibé sei demora tebes hodi rekupera koral boot sira no sira ne'ebé antigu ne'ebé mate tiha ona", indika hosi komunikadu ida hosi universidade tolu.

 

Investigadór sira hosi Universidade James Cook indika tiha ona, iha fulan-Abril, katak 93% hosi área hamutuk kilómetru 2.300 - ekosistema boot liu hosi koral sira iha mundu - afetadu ona hosi fenómenu brankeamentu nian.

 

Lakón kór ne'e akontese iha kondisaun ambiental sira ne'ebé la normal, hanesan aumenta ba bee tasi nian hodi halo koral sira hasai alga fotosintétiku ki'ik sira ne'ebé hasai nia kór.

 

ho Lusa

horadoplaneta às 11:16 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Pelo menos 35% dos corais da Grande Barreira na Austrália estão moribundos

Pelo menos 35% dos corais das regiões norte e centro da Grande Barreira na Austrália estão mortos ou prestes a morrer devido ao fenómeno do branqueamento ou descoloração dos recifes, anunciaram hoje cientistas. 

 

 

A conclusão é fruto de meses de análises aéreas e subaquáticas, após o maior branqueamento registado da história se ter tornado evidente em março, com o aquecimento das águas.

 

Terry Hughes, diretor do ARC Centro de Excelência de Estudos sobre Recife de Coral na Universidade James Cook, explicou que o aquecimento global está a destruir o local classificado como Património da Humanidade.

 

"Descobrimos que, em média, 35% dos corais estão mortos ou a morrer em 84 recifes que analisámos ao longo das secções norte e centro da Grande Barreira de Coral, entre Townsville e Papua Nova Guiné", disse, em comunicado.

 

"Esta é a terceira vez em 18 anos que a Grande Barreira de Coral experienciou branqueamento massivo devido ao aquecimento global, e o que se passa agora é muito mais extremo do que o que medimos anteriormente", explicou.

 

Foi necessário pelo menos uma década para a recuperação da cobertura dos corais, "mas vai demorar muito mais para recuperar os corais maiores e mais antigos que morreram", indica o comunicado conjunto de três universidades.

 

Os investigadores da Universidade James Cook já tinha indicado, em abril, que 93% da área de 2.300 quilómetros -- o maior ecossistema de corais do mundo -- foi afetada pelo fenómeno do branqueamento.

 

Esta descoloração ocorre em condições ambientais anormais, como aumento da temperatura da água do mar, fazendo os corais expelir pequenas algas fotossintéticas, retirando a sua cor.

 

com Lusa

horadoplaneta às 10:45 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Maio 2016

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
19
20
21
23
24
26
28
29

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO