Segunda-feira, 02.10.17

Organizasaun Meteorolójiku Mundial apoia Timor-Leste ho sistema avizu klimáteriku sira

Organizasaun Meteorolójiku Mundial apoia daudaun nasaun lima hosi rejiaun Ázia ho Pasífiku, entre sira maka Timor-Leste, hodi dezenvolve sistema sira alerta antesipadu nian ne'ebé ajuda sira hadi hasoru ho di'ak eventu klimatériku no atmosfériku sira. 

 

 

Programa ne'e envolve Fiji, Illa Salomaun, Papua Nova Guiné, Timor-Leste ho Vanuatu no hakarak ajuda Fundu Verde Klima ida (GCF, iha sigla lian inglés) diresionadu liuliu ba sistema alerta klimatériku sira.

 

Iha komunikadu, OMM esplika ona katak programa hakarak hatán hasoru impaktu hosi alterasaun klimátiku sira ne'ebé maka mosu daudaun, halo risku meteorolójiku sira ne'ebé hanesan estremu liu no susar liu hodi hetan previzaun, nune'e sai hanesan "ameasa ida" ba nasaun sira ne'e no ba nasaun insular ki'ik sira ne'ebé iha dezenvolvimentu.

 

"Instalasaun ba Preparasaun Projetu sira nain ne'e hanesan importante hodi hahú inisiativu ida ne'ebé lidera hosi projetu sira, hosi propriedade no sustenta hosi nasaun sira, hodi hetan impaktu klimátiku ida no dezenvolvimentu real ida iha illa lima ne'ebé hanesan fraku tebes", hatete hosi diretora departamentu ba Dezenvolvimentu no Atividade Rejional sira hosi OMM, Mary Power.

 

"Aleinde ne'e, reprezenta instrumentu ida hosi programasaun ne'ebé maka PMM, hamutuk ho nasaun membru sira no parseiru sira, bele defini estratéjia efetivu sira hodi bele iha kapasidade ultrapasa risku hidrometeorolójiku sira ho klimátiku sira", nia hatutan.

 

Projetu rejional, ne'ebé sei adapta ba nesesidade espesífiku sira hosi nasaun ida-idak nian, iha folin inisial hamutuk dolar rihun 535 ne'ebé sei serve hodi defini proposta konkretu sira no dezenvolve "projetu inovador" sira ba nasaun lima.

 

Atividade sira preparasaun projetu nian inklui inventáriu ida hosi Sistema sira Alerta Antesipadu nian (EWS) iha nasaun lima, konsulta sira hodi envolve parte interesadu sira no "estudu viabilidade sira hodi garanti katak investimentu sira ne'ebé hato'o hanesan sosial, tékniku, ekonómiku no di'ak ba ambiente".

 

Objetivu maka OMM uza nia esperiénsia hodi apoia nasaun lima hodi "hametin dalan oinsá sira prepara hasoru eventu meteorolójiku sira antes akontese".

 

"Sistema alerta ida ne'ebé halo antes hanesan abordajen ho aspetu oioin hodi haree no kalkula ho di'ak perigu meteorolójiku sira no implementa solusaun emerjénsia ida ne'ebé di'ak liu. Sistema sira ne'ebé iha liu efikásia iha komponente haat maka detekta, monitoriza no projeta perigu sira, analiza risku sira ne'ebé iha relasaun, fó sai avizu apropriadu sira no ativa planu resposta emerjénsia nian", hatete hosi OMM.

 

Tuir Relatóriu hosi Risku Mundial sira, nasaun sira ne'ebé "hanesan fraku tebes no sai sujeitu ba risku klimátiku estremu sira, hanesan siklone tropikal sira, laloran tempestade sira nian no inundasaun hosi tasi nian", ho destake espesial ba Fiji ho Vanuatu, ne'ebé "tama entre nasaun 15 ne'ebé fraku tebes hasoru risku natural sira iha mundu tomak".

 

Augusto Pinto, responsável hosi diresaun ba Mudansa Klimátiku sira iha Timor-Leste, konsidera ona projetu ne'e hanesan importante tebes ba nasaun ne'ebé hasoru "ho risku sira ne'ebé akontese tanba mudansa klimátiku sira hanesan inundasaun naruk no rai-maran nune'e mós tempestade sira".

 

Sistema ne'e hanesan di'ak tebes hodi tulun agrikultór sira hodi hamenus estraga sira iha kultura sira, nia hatete.

 

ho Lusa

horadoplaneta às 12:34 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Organização Meteorológica Mundial apoia Timor-Leste com sistemas de avisos climatéricos

A Organização Meteorológica Mundial está a apoiar cinco países da região da Ásia e Pacífico, entre eles Timor-Leste, a desenvolver sistemas de alerta antecipados que os ajudem a lidar melhor com eventos climatéricos e atmosféricos. 

 

 

O programa envolve Fiji, Ilhas Salomão, Papua Nova Guiné, Timor-Leste e Vanuatu e pretende ajudar um Fundo Verde de Clima (GCF, na sigla em inglês) direcionado especialmente para os sistemas de alerta climatérico.

 

Em comunicado, a OMM explicou que o programa pretende responder ao impacto que as alterações climáticas estão a ter, tornando os riscos meteorológicos mais extremos e difíceis de prever, o que constitui "uma ameaça" para estes e outros pequenos países insulares em desenvolvimento.

 

"Esta Instalação de Preparação de Projetos é essencial na conceção de uma iniciativa liderada por projetos, de propriedade e sustentada por países, que atinja um impacto climático e de desenvolvimento real nestas cinco ilhas altamente vulneráveis", disse a diretora do departamento de Desenvolvimento e Atividades Regionais da OMM, Mary Power.

 

"Além disso, representa um instrumento de programação através do qual a OMM, juntamente com os seus países membros e parceiros, pode definir estratégias efetivas para fortalecer a resiliência aos riscos hidrometeorológicos e climáticos", frisou.

 

O projeto regional, que será adaptado às necessidades especificas de cada país, tem um valor inicial de 535 mil dólares que servirão para desenhar propostas concretas e conceber "projetos inovadores" para os cinco países.

 

As atividades de preparação de projetos incluem um inventário dos Sistemas de Alerta Antecipado (EWS) nos cinco países, consultas para envolver as partes interessadas e "estudos de viabilidade para garantir que os investimentos propostos são social, técnica, económica e ambientalmente saudáveis".

 

O objetivo é que a OMM use a sua experiência para apoiar os cinco países a "fortalecer a forma como se preparam para estes eventos meteorológicos antes de ocorrerem".

 

"Um sistema de alerta precoce é uma abordagem multifacetada projetada para monitorizar e prever melhor os perigos meteorológicos e implementar uma solução de emergência mais efetiva. Os sistemas mais eficazes contêm quatro componentes que detetam, monitorizam e projetam perigos, analisam riscos relacionados, divulgam avisos oportunos e ativam planos de resposta de emergência", indicou a OMM.

 

Segundo o Relatório de Riscos Mundiais, os países abrangidos "estão altamente expostos e vulneráveis a riscos climáticos extremos, como ciclones tropicais, ondas de tempestade e inundações costeiras", com especial destaque para Fiji e Vanuatu, que "estão entre os 15 países com maior vulnerabilidade aos riscos naturais em todo o mundo".

 

Augusto Pinto, responsável da direção de Mudanças Climáticas em Timor-Leste, considerou o projeto especialmente importante para o país que se depara "com os riscos induzidos por mudanças climáticas, como inundações prolongadas e secas, bem como tempestades".

 

O sistema é especialmente útil para ajudar os agricultores a minimizar perdas e danos nas culturas, disse.

 

Lusa

horadoplaneta às 11:09 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Outubro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO