Iceberg com 660 quilómetros quadrados desprende-se da Antárctida

Cientistas estão a monitorizar um iceberg quase seis vezes maior que Manhattan, que se partiu na Antárctida e segue agora para o oceano. Este é um dos maiores icebergs da actualidade.

 



Segundo explicou ontem a glaciologista Kelly Brunt, da NASA, à Reuters, o iceberg cobre cerca de 660 quilómetros quadrados e tem uma espessura de 500 metros. Conhecido como B31, o iceberg separou-se em Novembro do glaciar da Ilha de Pine, na Antárctida

“É um daqueles que é tão grande que precisa de ser monitorizado”, explicou Brunt à Reuters. Segundo a cientista, o Governo norte-americano monitoriza cerca de 12 icebergs por dia.

Os cientistas estão especialmente interessados no B31 por dois motivos: o tamanho e a sua localização, no oceano antártico. “É um grande pedaço de bolo a flutuar no oceano antárctico”, explicou.

A quebra do glaciar que originou este iceberg foi detectada em 2011. Este glaciar tem sido estudado de perto nos últimos 20 anos, de resto, porque está a ficar mais fino a uma velocidade muito rápida, e pode ser um importante contribuidor para o aumento do nível do mar.

“Estamos a fazer algumas pesquisas nas correntes locais do oceano e a tentar explicar o movimento [do iceberg]. Surpreendentemente, há momentos em que ele está praticamente parada, e noutros começa a flutuar a grande velocidade”, explicou à Reuters o pesquisador Grant Bigg, da Universidade de Sheffield, Inglaterra.

Segundo os cientistas, porém, o iceberg não está a colocar em perigo nenhum navio. “Não há muito tráfego marítimo lá em baixo”, concluiu Kelly Brunt.

Sapo TL com Green Savers PT

horadoplaneta às 15:04 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos