Timor é um fundador do V20 que junta Estados ameaçados por alterações climáticas

Timor é um dos Estados fundadores do grupo V20, que junta os países mais vulneráveis às alterações climáticas, para procurar mobilizar influências favoráveis aos seus interesses.


 

Foto: Joalarcao @SAPO TL

 

O V20 junta vários dos países mais pobres do planeta e apresenta-se diretamente nos antípodas do G20, que junta os 20 Estados mais poderosos do planeta, cujos ministros das Finanças se reúnem na quinta-feira em Lima, por ocasião das assembleias anuais do Fundo Monetário Internacional e Banco Mundial.

 

"Somos países com baixos rendimentos ou meios, menos desenvolvidos, áridos, peninsulares, encravados, montanhosos, pequenas ilhas em desenvolvimento", segundo o comunicado divulgado por ocasião da criação do grupo, que é presidido pelo ministro das Finanças filipino, Cesar Purisima.

 

"Juntamos 700 milhões de pessoas (...) e estamos unidos na nossa vulnerabilidade face às alterações climáticas", explica o novo grupo em comunicado.

 

A criação do V20 ocorre quando o financiamento da luta contra as alterações climáticas ocupa um lugar de relevo na agenda dos ministros das Finanças, reunidos em Lima, e quando faltam dois meses para a cimeira do clima, organizada pela Organização das Nações Unidas (ONU), em Paris.

 

Christiana Figueres, a responsável pelo clima na ONU, saudou a criação do V20 e apelou a um "financiamento ambicioso e rápido" destas nações.

O V20 inclui, além de Timor-Leste, Afeganistão, Bangladesh, Barbados, Butão, Costa Rica, Etiópia, Gana, Quénia, Kiribati, Madagáscar, Maldivas, Nepal, Filipinas, Ruanda, Santa Lúcia, Tanzânia, Tuvalu, Vanuatu e Vietname.

 

@Lusa

horadoplaneta às 01:35 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos