Indonésia já teve 127.000 incêndios este ano

No final de Outubro, o presidente indonésio, Joko Widodo, teve de antecipar o regresso de uma visita aos Estados Unidos devido à incrível quantidade de incêndios que lavravam no país.

 


Os incêndios são recorrentes do país asiático, mas este ano, talvez devido às condições secas provocadas por um El Niño particularmente forte, a Indonésia passa por um dos piores anos de sempre em termos de fogos florestais, o que constitui um problema complexo para a saúde da população, devido aos fumos tóxicos, mas também deterioração climática futura.

Segundo o Climate Central, a Indonésia já teve cerca de 127.000 incêndios este ano, muitos deles de grande intensidade. “A época dos fogos tem sido bem extensa este ano, rivalizando com 1997. E as condições continuam propícias a mais incêndios”, explicou o cientista climático Andrew Robertson, do International Research Institute for Climate and Society (IRI).

Robertson e outros responsáveis do IRI desenvolveram cinco ferramentas de previsão de incêndios para o Governo indonésio, para identificar surtos e planear a estação dos fogos com tempo. É que quanto mais um incêndio dura, explica Roberton, mais dificilmente ele é dominado.

Todos os dias, a Indonésia liberta mais gases com efeito de estufa para a atmosfera, devido aos fogos florestais, do que toda a economia norte-americana. As emissões de gases com efeito de estufa dos incêndios indonésios já passaram todas as emissões libertadas anualmente pelo Japão e representam já 3% do total de emissões de gases com efeito de estufa de todas as actividades humanas globais.

Isto significa que os fogos contribuem para as alterações climáticas a longo prazo mas também estão a levar ao aumento dos problemas de saúde da região – segundo o Guardian, cerca de 500.000 pessoas já foram diagnosticadas com doenças ligadas e provocadas pelos incêndios. Na Indonésia mas também Singapura e Malásia.

Fonte: Green Savers

horadoplaneta às 15:01 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos