Allianz corta €4.000 milhões em investimentos em empresas que usam carvão

 

A Allianz SE, uma das maiores gestoras de activos do mundo, anunciou hoje que vai reduzir os investimentos em empresas que utilizam carvão e, em sentido contrário, aumentar o financiamento nas que estão focadas nas energias eólicas, nos próximos seis meses.

 

Segundo explicou o CEO da empresa, Oliver Baete, a Allianz deixará de investir em empresa que tenham mais de 30% das vendas associadas ao carvão – ou se o carvão gerar mais de 30% da electricidade consumida.

 

Em 2014, a Allianz geriu €1,8 biliões de fundos do Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Inglaterra e região Ásio-Pacífica. A notícia surge antes da 21ª Cimeira do Clima, que se realiza a partir da semana passada em Paris, França.

 

Nessa data, a Allianz irá detalhar o seu plano para desinvestir das empresas ligadas ao carvão – directa ou indirectamente – mas os especialistas já calcularam que esta decisão vai afectar investimentos na ordem dos €4.000 milhões.

 

Andreas Gruber, chefe do investimento da Alliaz, disse à cadeia televisiva ZDF que a decisão tinha como pano de fundo a preocupação com as alterações climáticas mas também fazia sentido em termos financeiro.

 

“Queremos mandar um sinal para a nossa indústria e o mercado de capitais”, explicou Gruber, citado pelo Guardian.

 

Foto: Alan L / Creative Commons

horadoplaneta às 03:00 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos