Malásia compromete-se a reduzir em 40% a emissão de carbono até 2020

O ministro dos Recursos Naturais e Meio Ambiente da Malásia, Wan Junaidi, afirmou que o seu país se compromete a reduzir em 40% as emissões de carbono até 2020, escreve hoje a imprensa local.


 

O plano será detalhado na próxima semana na Conferência Internacional sobre as Alterações Climáticas, que começa em Paris na segunda-feira e dura até 11 de dezembro, em que vão participar mais de 160 países.

 

"Queremos conservar milhões de hectares de bosques na ilha de Bornéu", assinalou o ministro, em entrevista ao Channel News Asia.

 

Segundo Wan Junaidi, a Malásia vai endurecer as leis de modo a travar a exploração madeireira ilegal e proteger a biodiversidade do seu território. O governante deixou também a promessa de utilização de combustíveis menos poluentes.

 

Os críticos da governação acusam o Governo malaio de não ter planos para a utilização de energias renováveis e asseguram que quase metade da energia consumida pelo país este ano veio do carvão, que emite grandes quantidades de CO2 para a atmosfera.

 

O acordo de Paris deverá substituir o protocolo de Quioto e pretende estabelecer um caminho para que o aumento da temperatura do planeta não supere os dois graus centigrados.

 

@Lusa

horadoplaneta às 01:53 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos