Segunda-feira, 23.01.17

China convida Trump a combater em conjunto alterações climáticas

O Governo chinês convidou hoje a nova administração dos Estados Unidos, encabeçada por Donald Trump, a combater em conjunto as alterações climáticas e sublinhou que todos os países devem cumprir com o Acordo de Paris. 

 

 

Hua Chunying, porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, garantiu em conferência de imprensa que Pequim tem "mantido contacto" com o novo Executivo norte-americano.

 

"A China está disposta a trabalhar com todas as partes, incluindo a nova Administração dos EUA, para continuar com o diálogo e a cooperação sobre a questão das alterações climáticas", disse Hua.

 

A porta-voz do ministério considerou o Acordo de Paris um "marco histórico", que a China tem intenção de implementar nas suas políticas domésticas e quer promover no exterior.

 

"É um feito que não foi fácil de alcançar. Todos os países deviam seguir a tendência, aproveitar a oportunidade, adotar ações e implementar o acordo para benefício das gerações futuras", referiu.

 

Hua insistiu na vontade da China de trabalhar junto com Trump, apesar das críticas do Presidente norte-americano às políticas comerciais do país asiático ou a sua aproximação a Taiwan, que Pequim considera território seu e não uma entidade política soberana.

 

"Estamos prontos para trabalhar com a nova Administração (dos Estados Unidos) de uma forma construtiva, para solucionar as nossas diferenças e evitar que perturbem as relações gerais entre os dois países", afirmou a porta-voz.

 

Durante a campanha e já como Presidente eleito, Donald Trump culpou o país asiático de "manipulação da moeda", ou "batotice", e ameaçou taxar os produtos chineses em 45%.

 

Alguns analistas consideram que poderá ocorrer uma guerra comercial entre as duas maiores economias do planeta.

 

"As guerras ou confrontações comerciais não produzirão vencedores, apenas prejudicarão os interesses de ambos e de todas as partes", afirmou Hua, que instou Washington a resolver com Pequim as suas disputas e desacordos em matéria comercial.

 

com Lusa

horadoplaneta às 21:58 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 03.01.17

Poluição coloca em alerta vermelho 25 cidades na China

Vinte e cinco cidades do norte, centro e leste da China estão em alerta vermelho devido à poluição, informaram hoje as autoridades e a imprensa estatal. 

 

 

Este é o primeiro alerta vermelho – o mais elevado – por poluição atmosférica este ano na China.

 

O anúncio junta-se à situação de Pequim e de outras 20 cidades que se encontram em alerta laranja – o segundo mais elevado – pelo mesmo problema.

Outras 16 cidades estão em alerta amarelo.

 

No total, 72 cidades chinesas têm em vigor algum tipo de alerta por poluição atmosférica.

 

A região de Pequim-Tianjin-Hebei, no nordeste, estendeu o seu alerta até à noite de sábado, anunciou hoje o Ministério de Proteção Ambiental.

 

Em alguns locais dessa região, a poluição vai chegar a níveis “muito graves” com concentrações de partículas PM 2,5 (as mais perigosas) até 300 microgramas por metro cúbico (a Organização Mundial de Saúde recomenda um nível máximo de 25).

 

As previsões para a região do nordeste apontam para que no domingo chegue uma frente fria que disperse a neblina e a poluição.

 

A emissão dos alertas é acompanhada por diferentes níveis de restrições para o trânsito, escolas, atividade das indústrias ou obras de construção.

 

Um relatório divulgado na segunda-feira refere que muitas empresas ignoram estas medidas e prosseguem a sua atividade normalmente.

 

com Lusa

horadoplaneta às 11:20 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 02.01.17

Pekin iha alerta laranja to'o loron-kinta tanba poluisaun

Pekin sei iha alerta laranja tanba poluisaun to'o loron-kinta madrugada, fó sai ona hosi autoridade sira hosi kapital xineza iha loron-segunda ne'e. 

 


Alerta ne'e mosu iha loron-sesta no Pekin hadeer iha loron-segunda ne'e ho lalehan azul no ladún iha abun-abun tanba ár malirin ne'ebé mai hosi norte, maibé previzaun sira hatudu katak nível konsentradu sira poluisaun nian sei fila iha loron-tersa no loron-kuarta.

 

Poluisaun maka'as ne'ebé taka nordeste Xina iha loron hirak ikus ne'e obriga ona kanselamentu ba semo aviaun hamutuk 309 iha loron-domingu no taka ona autoestrada sira iha sidade portuáriu Tianjin (iha leste Pekin nian).

 

Alerta laranja implika atu iha bandu iha tránzitu (bele la'o de'it karreta sira iha loron alternadu sira, tuir númeru matríkula nian), bainhira populasaun hetan konsellu hodi hakmatek iha uma, liuliu ba labarik sira no katuas-ferik sira.

 

Fábrika sira no estaleiru sira ne'ebé halo liu poluisaun hamenus ka interompe produsaun, bainhira atividade sira ne'ebé halo eskola sira iha ár livre kansela tiha ona.

 

Tuir norma, alerta laranja hanesan alerta ida ne'ebé aas liu hosi eskala ida to'o haat.

 

Sidade xineza hamutuk 24 hahú tinan 2017 ho alerta mean, alerta ne'ebé aat liu, tanba poluisaun atmosfériku ne'ebé aas tebes.

 

ho Lusa

horadoplaneta às 15:37 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 16.11.16

Pequim em alerta laranja por causa da poluição

As autoridades de Pequim vão ativar à meia-noite de quinta-feira na capital chinesa o alerta laranja por poluição, devido ao espesso manto que deverá cobrir os céus da cidade até domingo, informou a agência oficial Xinhua. 

 

Foto@ Wu Hong / EPA

 

O alerta laranja, o segundo mais alto de uma escala de quatro, será oficialmente ativado à meia-noite (hora local).

 

A concentração de partículas PM 2,5, as mais finas e suscetíveis de se infiltrarem nos pulmões, às 12:00 de hoje estavam fixadas em 165 microgramas por metro cúbico.

 

Apesar de estar muito acima dos 25 microgramas máximos recomendados pela Organização Mundial de Saúde, é inferior ao registado em novembro de 2015, quando por três dias consecutivos se fixou entre 450 e 666 microgramas.

 

Apesar do alto nível de concentração, as autoridades não foram além do um alerta laranja.

 

Foi só entre 07 e 10 de dezembro passado que a capital chinesa decretou o primeiro alerta vermelho, desde que o sistema de cores foi criado, em 2013, depois de críticas por essa decisão não ter sido tomada antes.

 

O alerta laranja implica restrições no trânsito (os carros só podem circular em dias alternados, conforme o número da matrícula), enquanto a população é recomendada a não sair de casa, especialmente crianças e idosos.

 

As fábricas e estaleiros mais poluentes reduzem ou interrompem a produção, enquanto as atividades escolares ao ar livre são canceladas.

 

Segundo a normativa, o alerta laranja é emitido sempre que os níveis de concentração ultrapassem os 200 microgramas. Já o vermelho surge quando se prevê que a poluição se fixe acima daquele nível por pelo menos três dias consecutivos.

 

Os alertas devem ser emitidos pelo menos 24 horas antes de a poluição alcançar o pico.

 

com Lusa

horadoplaneta às 10:15 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 17.10.16

Morre em Hong Kong urso panda em cativeiro mais velho do mundo

O urso panda em cativeiro mais velho do mundo morreu no domingo à noite num parque de atrações de Hong Kong, aos 38 anos, o equivalente a 114 anos de idade num ser humano. 

 

Fotografia do panda Jia Jia tirada no dia 06 de Setembro de 2013 no seu dia de aniversário. Foto@ Tom White / EPA

 

A fêmea Jia Jia foi submetida a eutanásia, depois de o seu estado de saúde se ter deteriorado muito nas últimas semanas, explicaram os responsáveis pelo Ocean Park, num comunicado.

 

"Nos últimos dias tinha passado menos tempo acordada e não mostrava interesse pela comida ou pelos líquidos", segundo o mesmo comunicado, que revela que no domingo de manhã a panda já não conseguia caminhar e permaneceu todo o dia deitada.

 

Jia Jia, cujo nome significa "boa", tinha sido um presente do Governo chinês à região administrativa especial de Hong Kong, em 1999, a propósito do segundo aniversário da entrega da ex-colónia britânica à China.

 

A longevidade deste animal é um caso único na sua espécie, porque a esperança de vida destes pandas é inferior a 20 anos, a idade que costumam alcançar quando vivem em cativeiro.

 

A destruição dos habitats naturais onde vive o urso panda reduziu a espécie a menos de 2000 exemplares.

 

Por causa da sua baixa taxa de natalidade, os programas de reprodução em cativeiro tornaram-se essenciais para assegurar a sobrevivência da espécie.

Durante o tempo que viveu em Hong Kong, Jia Jia deu à luz seis crias em cinco partos.

 

com Lusa

horadoplaneta às 14:50 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 10.12.15

Pequim levanta alerta vermelho devido à poluição após 48 horas

As autoridades de Pequim levantaram hoje aquele que foi o primeiro alerta vermelho por poluição que emitiram, 48 horas depois de medidas para controlar níveis de poluição inferiores aos de ocasiões anteriores.

 

Foto tirada no dia 08 de Dezembro em Pequim. EPA@ Rolex Dela Pena


O alerta terminou formalmente às 12:00 (hora local), mas já desde madrugada uma frente fria com ventos ligeiros levou o manto de névoa e de poluição que desde o fim de semana cobria a capital chinesa.

As autoridades chinesas anunciaram na segunda-feira que, pela primeira vez desde que se instaurou, em 2013, um sistema de alerta de quatro cores, a ativação do nível mais grave, o vermelho, a partir das 07:00 de terça-feira e até ao meio-dia de hoje.

Durante esse período, Pequim pôs em marcha medidas como a circulação dos automóveis privados de acordo com o último número da matrícula -- um dia pares, noutro ímpares -- ou a proibição de saída para a estrada de veículos pesados.

Além disso, também foram suspensas as obras e as fábricas reduziram ou pararam a produção, incluindo as de geração de energia, as siderurgias e as de cimento.

O pacote de medidas aliviou o habitual denso tráfego de Pequim, também reduzido pela recomendação às escolas primárias e secundárias para que suspendessem as aulas e ao pedido de empresas e instituições oficiais para que fossem permitidos horários flexíveis para os seus funcionários.

Apesar de a medida ter sido aplaudida por organizações como a Greenpeace e a Organização Mundial da Saúde (OMS), que sublinhou que "as autoridades estão a levar a sério a qualidade do ar", alguns moradores em Pequim consideraram-na excessiva e demasiado prolongada.

Enquanto por estes dias os níveis de poluição rondaram picos de 400 microgramas por metro cúbico das partículas PM 2.5 -- as mais prejudiciais à saúde --, na semana passada, quando se ativou apenas o alerta laranja após vários dias da maior poluição de 2015 na capital, foram superados os 650 microgramas.

A OMS estabelece em 25 microgramas o máximo recomendado para que não prejudique a saúde.

 

com Lusa

horadoplaneta às 11:21 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 07.12.15

Ba dala uluk Pekin dekreta alerta mean tanba poluisaun

Iha loron-segunda ne'e autoridade sira hosi Pekin dekreta ona, ba dala uluk iha istória sidade nian, alerta mean ida tanba poluisaun, ne'ebé hamosu kalohan maka'as iha rejiaun tomak no obriga taka serbisu públiku no eskola sira.


EPA@ How Hwee Young

 

Hahú loron-segunda dadeer maka karreta privadu sira hetan bandu hodi labele la'o iha kapitál Xina nian, no 30% hosi karreta ofisiál sira para iha garajen sira, no bandu mós lansamentu fogete sira no tunu na'an sira.

 

Tuir Gabinete Protesaun ba Ambiente hosi Pekin, ne'ebé publika ona dekretu ne'e iha nia site rasik, hahú agora, konstrusaun públiku sira sei para no fábrika industriál sira sei implementa medida sira hodi labele hapara produsaun.

 

"Ema sira tenki halo buat di'ak hodi bele hamenus atividade sira iha ár livre. Bainhira envolve iha atividade sira ne'e, tenki uza máskara ka foti medida adekuadu sira ba protesaun nian", hatete iha dokumentu ne'e.

 

Akonsella ona hodi taka jardin infánsia sira, eskola primária no sekundáriu sira, hatutan iha dekretu ne'e. Alerta mean ne'e karik sei hanaruk to'o oras 72 oinmai no hanesan nível máximo iha eskala ida dahaat nian.

 

Pekin nunka dekreta alerta mean hodi hatán ba programa ida emerjénsia nian tanba poluisaun iha ár, kriadu iha 2013, maski iha situasaun todan sira ne'ebé sidade ne'e hasoru beibeik.

 

Alerta mean iha loron-segunda mosu liutiha semana ida hafoin mosu kalohan poluisaun ida nian ho konsentrasaun maka'as hosi PM2.5 - partíkula mikroskópiku sira ne'ebé prejudisiál ne'ebé bele afeta pulmaun sira -, atinji to'o 634 mikrograma metru kúbiku, haktuir hosi leitura ida hosi embaixada Estadus Unidus nian iha Pekin.

 

Tuir organizasaun Mundiál ba Saúde (OMS), partíkula máximo hosi PM2.5 maka 25 mikrograma metru kúbiku de'it.

 

Medida ne'e mosu mós iha tempu ne'ebé hala'o iha Paris Simeira kona-bá Klima (COP21), ne'ebé insisti ona ba prezidente xinés, Xi Jinping, hodi harii polítika "matak" hodi kombate emisaun ba gás poluente sira.

 

Xina ne'ebé hanesan nasaun ne'ebé hanesan prinsipál poluidór iha mundu fó sai ona iha loron-kuarta liubá intensaun hodi hamenus ba 60% emisaun sira hosi "prinsipál poluente sira" hosi nia fábrika karvaun sira to'o tinan 2020, hodi moderniza estrutura sira.

 

ho Lusa

horadoplaneta às 17:28 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Pequim decreta pela primeira vez alerta vermelho devido à poluição

As autoridades de Pequim decretaram esta segunda-feira, pela primeira vez na história da cidade, um alerta vermelho devido à poluição, que está a enevoar toda a região e obrigou ao encerramento de vários serviços públicos e de escolas.


EPA@ How Hwee Young

 

Desde a manhã de segunda-feira que metade das viaturas privadas está proibida de circular na capital da China, enquanto 30 por cento da frota de carros oficiais permanece nas garagens, tendo sido proibido também o lançamento de fogo de artifício e a realização de churrascos.

 

Segundo o Gabinete de Proteção do Ambiente de Pequim, que publicou o decreto no seu próprio sítio na Internet, a partir de agora, as construções públicas vão parar, enquanto poucas serão as fábricas industriais que terão de implementar medidas para limitar o parar a produção.

 

"As pessoas devem fazer o melhor que podem para reduzir as atividades ao ar livre. Se está envolvido nessas atividades, deve utilizar uma máscara ou tomar medidas adequadas de proteção", lê-se no documento.

 

Jardins de infância, escolas primárias e secundárias foram aconselhadas a fecharem rapidamente as portas, acrescenta-se no decreto. O alerta vermelho deverá prolongar-se pelas próximas 72 horas e é o nível máximo numa escala de quatro.

 

Pequim nunca tinha decretado o alerta vermelho como resposta a um programa de emergência devido à poluição do ar, criado em 2013, mesmo apesar das frequentes situações graves de que a cidade é alvo.

 

O alerta vermelho de segunda-feira surge uma semana após a permanência do ar de uma nuvem cinzenta de poluição com grande concentração de PM2.5 - partículas microscópicas nocivas que se fixam em plenos pulmões se inaladas -, tendo atingido 634 microgramas por metro cúbico, segundo leituras da embaixada dos Estados Unidos em Pequim.

 

Segundo a organização Mundial de Saúde (OMS), o máximo de partículas de PM2.5 é de apenas 25 microgramas por metro cúbico.

 

A medida surge também numa altura em que decorre em Paris a Cimeira sobre o Clima (COP21), onde o presidente chinês, Xi Jinping, foi instado a criar políticas "verdes" para combater a emissão de gases poluentes.

 

Principal país poluidor no mundo, a China anunciou quarta-feira última a intenção de reduzir em 60% as emissões dos "principais poluentes" das suas fábricas de carvão até 2020, modernizando as estruturas.

 

com Lusa

horadoplaneta às 17:13 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 02.11.15

Níveis de poluição em Pequim caíram mais de 20% nos primeiros dez meses de 2015

Os níveis de poluição em Pequim caíram mais de 20% nos primeiros dez meses de 2015, em termos homólogos, avançou hoje a agência noticiosa oficial chinesa Xinhua.


Poluição na China. EPA@ How Hwee Young 

 

A densidade de PM 2.5 - as partículas mais pequenas e suscetíveis de se infiltrarem nos pulmões - diminuiu 21,8%, enquanto a densidade de PM 10 - dióxido de enxofre e dióxido de nitrogénio - caiu 21%, escreve a Xinhua, citando o Gabinete Municipal de Proteção Ambiental.

 

Segundo a mesma fonte, comparando com os primeiros nove meses do ano passado, houve mais 31 dias com boa qualidade do ar e menos 16 dias com níveis de poluição graves. O gabinete atribuiu as melhorias às medidas de controlo da poluição adotadas pelo Governo chinês e condições climatéricas favoráveis.

 

No ano passado, foram encerradas na capital chinesa duas centrais elétricas a carvão e 315 empresas consideradas poluidoras, indica a Xinhua.

 

A notícia surge no mesmo dia em que o Presidente de França iniciou uma visita de Estado à China, visando "um acordo global e ambicioso, que limite o aquecimento global a um máximo de dois graus centígrados".

 

A China, o maior emissor de gases poluentes do mundo, será um elemento chave para um acordo efetivo nas conversas climáticas das Nações Unidas (COP21), a serem realizadas no final deste mês, em Paris.

 

com Lusa

horadoplaneta às 12:28 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Presidente francês diz que apoio da China "é essencial" para um acordo na conferência de Paris

O Presidente francês, Francois Hollande, disse hoje que o apoio chinês "é essencial" para um acordo efetivo nas conversas climáticas das Nações Unidas (COP21), a serem realizadas no final deste mês, em Paris.

 

EPA@ Thibault Camus


No arranque de uma visita de Estado de dois dias à China, Hollande afirmou que deseja "um acordo global e ambicioso, que limite o aquecimento global a um máximo de dois graus centígrados".

 

"O apoio chinês é essencial", disse Holland, no município de Chongqing, no centro do país, acrescentando que "a luta contra o aquecimento global é uma questão humanitária - como poderá o planeta ser preservado - e um assunto de considerável importância económica, o chamado crescimento 'verde'".

 

A China, o maior emissor de gases poluentes do mundo, será um elemento chave nas negociações que arrancam a 30 de novembro, numa altura em que países desenvolvidos e em desenvolvimento discutem qual das partes deverá assumir maior responsabilidade na redução das emissões.

 

As conversas terão paralisado em torno do mecanismo que acompanhará os compromissos dos 195 países envolvidos: a França defende um vínculo jurídico, revisto a cada cinco anos, enquanto a China excluiu qualquer tipo de sistema punitivo.

 

Pequim, que terá alegadamente dificultado as negociações durante a conferência de Copenhaga em 2009, já prometeu que as suas emissões de carbono vão atingir o pico máximo "por volta de 2030".

 

Esta é a segunda visita de um chefe de Estado europeu à China no espaço de uma semana, depois de a chanceler alemã, Angela Markel, ter concluído na sexta-feira passada uma deslocação de quatro dias ao país.

 

No mês passado, China e Reino Unido firmaram acordos no valor de 40 mil milhões de libras (55,5 mil milhões de euros), durante a primeira visita de Estado do Presidente chinês, Xi Jinping, a Londres.

 

O segundo e último dia da visita será dedicado à cooperação entre as empresas dos dois países, com um fórum inaugurado pelo primeiro-ministro chinês, Li Keqiang.

 

A China é o segundo maior parceiro comercial da França. Em média, as transações comerciais diárias entre as duas nações somam 160 milhões de euros.

A França é o terceiro destino do investimento chinês na Europa, a seguir ao Reino Unido e Alemanha. Portugal disputa o quarto lugar com a Itália.

 

"Comparando com a receção dos líderes da Alemanha e França ao Dalai Lama, apesar dos protestos chineses, em 2007 e 2008, as coisas mudaram dramaticamente, já que a China agora tem a iniciativa nas relações sino-europeias", escreveu um jornal do Partido Comunista Chinês (PCC) na semana passada.

 

Em editorial, o Global Times, jornal de língua inglesa do grupo do Diário do Povo, o órgão central do PCC, defende que "a China devia procurar uma interação mais benéfica com a Europa", argumentando que os laços com o continente europeu podem "contrabalançar as restrições impostas pela aliança EUA-Japão".

 

com Lusa

horadoplaneta às 11:34 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Novembro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO