Segunda-feira, 10.04.17

Malásia apreende 18 cornos de rinoceronte vindos de Moçambique

As autoridades malaias apreenderam 18 cornos de rinoceronte avaliados em 13,67 milhões de ringgit malaios (2,91 milhões de euros) vindos de Moçambique, noticiou hoje a imprensa local. 

 

Foto@ Paulo Novais/EPA


Hamzah Sundang, diretor do departamento da alfândega do aeroporto de Kuala Lumpur, indicou que os funcionários realizaram uma inspeção a um dos armazéns do recinto e descobriram caixas de madeira suspeita procedente de África.

 

“A equipa encontrou nas caixas 18 cornos de rinoceronte com um peso total de 51,4 quilos”, declarou Sundang, em conferência de imprensa no aeroporto, indicou o jornal New Strait Times.

 

As autoridades abriram uma investigação para esclarecer a procedência da carga, que chegou ao país num avião de mercadorias vindo de Moçambique, com escala em Doha.

 

Os documentos que acompanhavam as caixas “são falsos”, disse o responsável.

 

Lusa

horadoplaneta às 11:46 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 16.06.16

Malázia iha parke mariñu ho hektar millaun ida

Liutiha tinan 13 negosiasaun no planeamentu entre grupu sira konservasaun nian, governu no indústria peskeira nian, Malázia konsege hetan ona parke mariñu ho hektar millaun ida. 

 


Tun Mustapha Park, situadu iha provínsia Sabah, iha Triángulu Koral nian, hanesan uma hosi espésie oioin ne'ebé iha perigu laran, hosi animal dugongo to'o lenuk verde sira. Hamutuk ikan hosi espésie 360 resin, koral ho espésie 250 resin no vejetasaun hanesan ai-mangal kontribui ba rikusoin hosi fatin oseániku ne'e.

 

Área ne'ebé parke ne'e halo parte sofre ona tanba prátika insustentável sira hosi peka maibé ekipa peskiza serbisu nafatin iha projetu, deskobre ona katak, hosi resife sira ne'ebé ezaminadu, 57% resin sei klasifika hanesan "di'ak tebes" ka "di'ak".

 

Ekipa rejista mós poluisaun no bomba hamutuk 15 ne'ebé uza iha peska ho esplozivu sira, ne'ebé halo tubaraun sira ka lenuk tasi sira ladún mosu, hanesan típiku hosi ekosistema fraku no iha luta hodi moris.

 

Tuir World Wildlife Fund (WFF) Malázia nian rejiaun sira ne'ebé terus hosi estraga sira ne'e bele rekupera, hanoin ona katak entre tinan tolu no tinan lima rekuperasaun nian ba zona sira ne'ebé ladún hetan estraga no tinan lima no tinan sanulu ba zona sira ne'ebé afetadu liu, bele le iha inhabitat.

 

No hanesan dalan hodi proteje rejiaun no hametin ekilíbriu entre konservasaun no nesesidade sira hosi komunidade lokal sira, Tun Mustapha Park nomeia ona zona sira hosi "uzu sustentável" ne'ebé indústria peskeira lokal de'it maka bele halo peska.

 

Parke iha mós potensial hosi ekoturizmu iha nia illa hamutuk 50, ne'ebé vizitante sira bele halo atividade oioin, hahú hosi mergullu to'o voluntariadu iha fatin sira nidifikasaun ba lenuk sira ka relaxa iha tasi-ibun sira ho rai-henek mutin.

 

Fonte: Green Savers

horadoplaneta às 15:49 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Malásia tem parque marinho com um milhão de hectares

Ao fim de treze anos de negociações e de planeamento entre grupos de conservação, governo e indústria pesqueira, a Malásia conseguiu conquistar um milhão de hectares de parque marinho. 

 


O Tun Mustapha Park, situado na província de Sabah, no Triângulo de Coral, é a casa de várias espécies em perigo, desde dugongos às tartarugas verdes. Cerca de 360 espécies de peixes, mais de 250 espécies de coral e vegetação como o mangal contribuem para a riqueza deste espaço oceânico.

A área onde o parque está inserido sofreu com práticas insustentáveis de pesca, mas a equipa de pesquisa que tem trabalhado no projecto, descobriu que, dos recifes examinados, cerca de 57% seria classificado como “excelente” ou “bom”.  

A equipa registou ainda poluição e 15 bombas usadas na pesca com explosivos, que  fez com que não avistassem muitos tubarões ou tartarugas marinhas, o que é típico de um ecossistema fragilizado e em luta pela sobrevivência.

De acordo com a World Wildlife Fund (WFF) Malásia as regiões que sofreram danos podem recuperar, estimando entre três a cinco anos de recuperação para as zonas menos danificadas e entre cinco a dez anos para as mais afectadas, pode ler-se no inhabitat.

E como forma de proteger a região e incrementar o equilíbrio entre a conservação e as necessidades das comunidades locais o Tun Mustapha Park nomeou zonas de “uso sustentável”, onde apenas a indústria pesqueira local poderá pescar.

O parque tem ainda potencial de ecoturismo nas suas 50 ilhas, onde os visitantes podem praticar várias actividades, desde mergulho ao voluntariado em locais de nidificação de tartarugas ou simplesmente relaxar em praias de areia branca.

Fonte: Green Savers

horadoplaneta às 14:34 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Novembro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO