Segunda-feira, 14.03.16

Fevereiro foi 1,35º mais quente em todo o mundo

Fevereiro foi 1,35º mais quente que a temperatura média histórica do mês em todo o mundo. 

 

O clima quente em Sydney, Austrália. EPA@ Dean Lewins


As temperaturas globais do mês de Fevereiro bateram todos os recordes históricos por uma larga margem, de acordo com dados da agência norte-americana NASA, que voltou a relembrar a necessidade de medidas que mitiguem as alterações climáticas.

 

De acordo com a NASA, a temperaturas globais subiram 1,35º em relação às temperaturas médias para este mês medidas no período entre 1951 e 1980. “É um grande choque e mais uma lembrança da subida incessante das temperaturas globais resultantes de gases com efeito de estufa produzidos pelo Homem”, escreveram Jeff Masters e Bob Henson no blog Weather Underground, que analisou os dados.

 

Na verdade, o mês de Janeiro já tinha batido todos os recordes de temperatura, com os termómetros a subirem 1,15ºC em relação à media global daquele mês.

 

O Weather Underground explica ainda que, embora parte deste fenómeno tenha sido originado pelo El Niño, no Oceano Pacífico, a verdade é que as temperaturas foram mais altas que as ocorridas no último El Niño, em 1998, um fenómeno que foi tão violento como o deste ano.

 

“Estamos numa espécie de emergência climática”, explicou à Fairfax Media Stefan Rahmstorf, do Postdam Institute of Climate Impact Research, da Alemanha. “Isto é realmente incrível e sem precedentes”, concluiu.

 

Fonte: Green Savers

horadoplaneta às 10:43 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 27.08.15

Nível tasi nian sa'e iha médiu sentímetru ualu hahú 1992

Tasi-ibun sira hosi Ázia no Oseánia, iha Pasífiku, hanesan mós Mediteráneu Orientál no tasi-ibun atlántiku Amérika nian, sai hanesan fatin nebe prejudikadu liu. Akesimentu globál sai hanesan suspeitu prinsipál.

 

Foto: AC


Nível tasi nian sa'e, iha média, besik sentímetru ualu iha mundu tomak hahú tinan 1992 tanba akesimentu globál. Konkluzaun ne'e hato'o hosi NASA, nebe alerta katak nível ne'e sei mantén iha tinan hirak tuirmai.

Grupu ida ho sientista sira hosi ajénsia espasiál norte-amerikanu aprezenta ona, iha loron-kuarta ne'e, informasaun foun sira nebe hetan kona-bá aumentu ba nível tasi nian iha mundu tomak - nebe, iha média, aas liu sentímetru 7,62 hosi 1992 -, maski varia iha fatin oioin iha mundu, no zona balun to'o iha sentímetru 22.

NASA publika mós vídeo ida ho informasaun nebe hetan hosi nia satelit sira nebe hatudu loloos, liuhosi gradasaun kór sira nian, saida maka evolusaun iha parte ida-idak iha mundu iha tinan 23 ikus ne'e.

Tasi-ibun sira hosi Ázia no Oseánia, iha Pasífiku, hanesan mós Mediteráneu Orientál no tasi-ibun atlántiku Amérika nian, sai hanesan fatin nebe prejudikadu liu tanba nível tasi nian nebe sa'e.

Akesimentu globál, nebe dalabarak mosu tanba atividade hosi ema moris, sai hanesan suspeitu prinsipál ba aumentu nível oseanu no tasi sira nian, sai hanesan responsável ba glasiár sira nebe nabeen no ba aumenta temperatura iha bee nian.

"Loos tebes katak situasaun sei sai aat liu iha futuru", alerta hosi Steve Nerem, jeofíziku hosi Universidade Colorado, durante aprezentasaun ba informasaun sira ne'e.

Sientista sira alerta ona katak maski foti medida hodi tenta muda situasaun no karik bele muda tendénsia, sei presiza sékulu barak hodi fila ba nível antigu sira bainhira seidauk akontese alterasaun klimátiku.

Nível tasi nian sa'e iha futuru hamosu risku ba sidade no povoasaun oioin nebe hela besik tasi-ibun iha mundu tomak, nune'e bele halo illa sira hosi mapa no, iha kazu Pasífiku nian bele halakon nasaun sira hotu.

ho Renascença

horadoplaneta às 12:43 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Nível do mar subiu em média oito centímetros desde 1992

As costas da Ásia e Oceânia, no Pacífico, a par com o Mediterrâneo Oriental e a costa atlântica da América, foram as mais prejudicadas. O aquecimento global é o principal culpado.

 

Foto: AC

 

O nível do mar subiu, em média, quase oito centímetros em todo o mundo desde 1992 devido ao aquecimento global. A conclusão é da NASA, a qual alerta que a tendência vai manter-se nos próximos anos.

Um grupo de cientistas da agência espacial norte-americana apresentou, esta quarta-feira, os mais recentes dados recolhidos sobre o aumento do nível da água do mar em todo o mundo - que foi, em média, 7,62 centímetros superior ao de 1992 -, apesar de o panorama variar em diferentes partes do mundo, tendo em algumas zonas chegado a superar os 22 centímetros.

A NASA também publicou um vídeo com os dados obtidos pelos seus satélites em que se verifica claramente, por via de uma gradação de cores, qual foi a evolução em cada parte do mundo ao longo dos últimos 23 anos.

As costas da Ásia e Oceânia, no Pacífico, a par com o Mediterrâneo Oriental e a costa atlântica da América, foram as mais prejudicadas pela subida do nível do mar.

O aquecimento global, provocado em grande medida pela actividade humana, é o principal culpado pelo aumento do nível dos oceanos e dos mares, na medida em que é responsável pelo degelo dos glaciares e pela subida da temperatura da água.

"É muito provável que a situação piore no futuro", alertou Steve Nerem, geofísico da Universidade do Colorado, durante a apresentação dos dados.

Os cientistas alertaram que mesmo que sejam tomadas acções para tentar reverter a situação e se consiga mudar a tendência, seriam precisos séculos para regressar aos níveis anteriores às alterações climáticas.

A subida do nível da água do mar coloca em risco o futuro de inúmeras cidades e povoações costeiras em todo o mundo, ameaçando, aliás, fazer desaparecer do mapa para sempre uma série de ilhas e, no caso do Pacífico, em especial, países inteiros.

com Renascença

horadoplaneta às 12:16 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

pesquisar

 

Novembro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO